Acessibilidade Sobre Rodas

25
abril
Publicado por Raquel Paoliello no dia 25 de abril de 2016

Olá pessoal,

Normalmente quando os portadores de necessidades especiais vão a algum lugar próximo, o acesso já é complicado. Imaginem então se nós formos analisar as viagens? Aí é que as dificuldades ficam mais exacerbadas. Muitas vezes devido ao local que o cadeirante quer viajar não possuir a acessibilidade adequada, ele(a) acaba perdendo esta possibilidade de se divertir, sair com os amigos e interagir com a sociedade.

 

Pensando nisso, esse post vai dar algumas dicas e soluções para os cadeirantes poderem viajar numa boa.

 

A primeira delas, por exemplo,  é escolher passeios que sejam completamente acessíveis, assim você não ficará dependendo dos outros o tempo inteiro. Você poderá escolher os destinos que você quer ir pensando nisso, mas hoje em dia as viagens e os locais – principalmente os turísticos – costumam ter uma boa adaptação para os deficientes em geral.

 

As viagens se modernizaram bastante se comparadas às viagens de antigamente.

 

Falando em termos de acessibilidade recentemente realizei uma excursão para Caldas Novas/GO pelo SESC e fiquei satisfeita.

 

O espaço do SESC é muito bom, possuem um atendimento receptivo. Porém, como sempre, há algumas ressalvas a serem feitas: o SESC possui 8 piscinas, mas em nenhuma delas um cadeirante conseguiria acessar pois para isso só existem escadas. Quanto ao ônibus, eles em sua maioria não têm acessibilidade adequada. Só há uma empresa no Brasil com elevador para cadeira de rodas.

 

Em viagens de avião, o deficiente ao invés de pagar duas passagens, paga a sua e agora é obrigação das companhias aéreas só cobrarem 80% do valor da passagem do acompanhante. É só entrar em contato com certa antecedência com as companhias aéreas e elas informarão quais são os documentos necessários para este procedimento.

 

Em minha opinião, viajar é uma delícia para qualquer tipo de pessoa e todos nós, sejamos PNE´s ou não, temos o direito de aproveitar essas oportunidades de socialização, diversão e aprendizagem.

 

Beijos e até o próximo post ;)

 

Turismo adaptado em Socorro

Turismo adaptado em Socorro

 

 

Turismo Adaptado



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Raquel Arruda Raquel Arruda
de 23 anos, é cadeirante. Embora sofra de paralisia cerebral congênita, a moça vai logo declarando: "A deficiência nunca foi uma barreira para mim, muito pelo contrário; ando sempre com um sorriso no rosto e uma imensa vontade de viver". Raquel, que é apaixonada por literatura, escrita e música entre outros assuntos, neste blog quer mesmo é privilegiar a discussão sobre a inclusão e a luta pela acessibilidade e contra o preconceito.

Posts mais lidos
Categorias
Arquivo
Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau

Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social