Poluição do ar durante a greve dos caminhoneiros no Estado de São Paulo

Trabalho desenvolvido por Evangelina Vormittag e Juliana Delgado, do Instituto Saúde e Sustentabilidade, mostra redução real dos poluentes no período da greve. Os dados foram obtidos com os agentes de monitoramento da qualidade do ar.

Capa do trabalho realizado pelo Instituto Saúde e

Capa do trabalho realizado pelo Saúde e Sustentabilidade

créditos: Reprodução

Autor: Evangelina Vormittag e Juliana Delgado

Assunto: Estudos e Pesquisas

Abrangência: Estado de São Paulo

Ano: 2018

A greve dos caminhoneiros no Brasil ocorreu gradualmente, em todo o país e de forma espontânea, entre os dias 20 (anúncio) e 31 de maio, com início do seu enfraquecimento a partir do dia 29 de maio. Esta situação se revelou como um experimento natural inusitado e excepcional para se averiguar a mudança da qualidade do ar devido à imobilidade veicular em todo o país.

 

O Instituto Saúde e Sustentabilidade decidiu estudar a qualidade do ar no que tange os poluentes Material Particulado - MP10 e MP2,5, e Ozônio - O3, monitorados em estações automáticas, entre os dias 21 de maio a 1 de junho de 2018, em todas as unidades federativas brasileiras.

Arquivos
Download
Poluição do ar durante a greve dos caminhoneiros
Trabalho desenvolvido por Evangelina Vormittag e Juliana Delgado, do Instituto Saúde e Sustentabilidade, mostra redução real dos poluentes no período da greve. Os dados foram obtidos com a Cetesb

 Voltar

Outros Estudos

Ver todos os estudos

  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário