Bicicletário da Praça Araribóia: um caso de sucesso em Niterói

Em artigo, Guilherme Pfeffer mostra como o primeiro bicicletário coberto de Niterói mudou o panorama do ciclismo na cidade

Notícias
 

Fonte: Mobilize Brasil  |  Autor: Guilherme Pfeffer*  |  Postado em: 08 de novembro de 2018

Bicicletário em Niterói no dia da inauguração, em

Bicicletário em Niterói no dia da inauguração, em março 2017

créditos: Divulgação Prefeitura Niterói

O Bicicletário da Praça Araribóia, no centro de Niterói, na região metropolitana do Rio, foi inaugurado em março de 2017, sendo o primeiro bicicletário coberto da cidade. O espaço funciona de 6h às 22h e fica em um ponto estratégico da cidade, ao lados das estações das barcas que conectam Niterói ao Rio de Janeiro. Vale ressaltar que o sistema de barcas do Estado do Rio transporta em média 110 mil passageiros por dia, segundo dados da Agetransp.

Para utilizar o bicicletário o ciclista deve realizar um cadastro, portando documento de identificação com foto e comprovante de residência. O uso do equipamento é totalmente gratuito e conta com tomadas para bicicletas elétricas, bebedouros, banheiros, câmeras de segurança e bombas para calibrar os pneus.

Passado pouco mais de um ano da inauguração, o serviço já conta com 5 mil cadastros e teve de criar 30 novas vagas, subindo de 416 para 446 vagas, devido ao crescimento constante da demanda. 

Para a medir o sucesso do novo projeto a prefeitura realizou dois estudos, em julho de 2017 e julho de 2018, com intervalo exato de 12 meses. Foram entrevistados 370 usuários de um universo amostral de 5.000, resultando em uma pesquisa com um erro amostral de 5% e índice de confiança amostral de 95%.

A criação do bicicletário foi fundamental para a expansão do uso da bicicleta na cidade. Segundo o estudo conduzido pela prefeitura, apenas 16,9% dos entrevistados responderam que a criação do bicicletário não impactou a decisão de usar a bicicleta, enquanto 51,1% afirmaram que a utiliza com mais frequência. Outros 31,9% começaram a pedalar exatamente por causa do bicicletário.

Ainda é importante ressaltar que dos entrevistados, 41,4% afirmam utilizar a bicicleta a menos de um ano, mostrando o crescimento recente do número de usuário de bicicleta na cidade. O estudo também mostrou que cerca de 47% dos usuários pratica a intermodalidade de transporte, onde 85,9% deles indicou que seu destino final é a cidade do Rio de Janeiro.

O município ainda registra um índice de uso da bicicleta por parte das mulheres maior do que a média nacional, 30% frente a 10%. O bicicletário possui uma grande representação por todas as faixas de idade, porém a grande maioria dos usuários se localiza na faixa entre 20 e 39 anos, representando 64,2%. No quesito escolaridade 48,9% possui ensino superior completo.

Outros bicicletários
A prefeitura de Niterói, tendo em vista o grande sucesso do bicicletário da Praça Arariboia, já possui planos de construir mais seis estacionamentos cobertos para as bicicletas na Região Oceânica da cidade, cada um com 200 vagas. A cidade também já conta com cerca de 1.200 vagas de bicicletas espalhadas pelos pontos mais importantes e de maior movimento.

Saiba mais sobre a pesquisa no link http://niteroidebicicleta.rj.gov.br 

*Guilherme Pfeffer, 26 anos, é engenheiro civil e idealizador do blog City After Mobility, projeto que busca criar mais tempo com a família e amigos através da redução do tempo em que passamos no trânsito. Guilherme vive em Niteroi (RJ) e busca trazer soluções inovadoras para os problemas de mobilidade urbana. Veja mais em www.guilhermepfeffer.com

Leia também:
Belo Horizonte faz ajuste em padrão de calçadas
Manual de Bicicletários da Ascobike
Maastricht, na Holanda, ganha novo bicicletário subterrâneo
Salvador ganha bicicletário com 44 vagas no Farol da Barra


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário