Prefeitura de Campo Grande (MS) "enterra" fundo que poderia baixar tarifa de ônibus

Sugestão proposta por vereadores não saiu do papel

Notícias
 

Fonte: Correio do Estado  |  Autor: Kleber Clajus  |  Postado em: 23 de novembro de 2015

Reajuste poderia ser menor se fundo de transporte

Reajuste poderia ser menor

créditos: Correio do Estado/Arquivo

 

Virou lenda o Fundo Municipal para subsidiar gratuidades no transporte coletivo urbano de Campo Grande (MS). O mecanismo, proposto há dois anos por vereadores, poderia reduzir em 32% o valor da tarifa.

 

Ritva Cecília de Queiroz, diretora-presidente da Agência de Regulação dos Serviços Públicos Delegados (Agereg), pontuou que seu departamento foi excluído da construção da proposta e que para sua implementação falta indicar a origem do dinheiro para abastecê-lo. Uma das alternativas seria parte da devolução de duodécimo da Câmara Municipal, estimada em R$ 8 milhões, que retornam ao cofre da prefeitura no fim do ano.

 

Dados da Assetur (Associação das Empresas de Transporte Público Urbano de Campo Grande) apontam que 35% das pessoas transportadas não pagam a passagem de ônibus. O grupo, composto por 11 categorias, inclui estudantes, idosos, portadores de deficiência, carteiros, militares e policiais. Somente os estudantes, que possuem maior fiscalização sobre o uso do benefício, representa 55 mil ou 22% dos passageiros transportados diariamente.

 

Mais cara

A elevação da tarifa de R$ 3 para R$ 3,25 considera, conforme Ritva, o aumento de custos operacionais com óleo diesel, autopeças, pneus e reajuste salarial de 12,23% concedido aos trabalhadores do setor. O novo valor foi decretado, ontem (18), pelo prefeito Alcides Bernal (PP).

 

Houve, ainda, manutenção da isenção do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN). A renúncia fiscal, que pode chegar a R$ 8 milhões por ano, e vinha sendo adotada desde 2013. Sua renovação, no entanto, deve passar pelo aval de vereadores e estar prevista na Lei Orçamentária Anual (LOA).

 

O estudante de administração Gabriel Santos, que coordena o blog Ligados no Transporte, esclarece que mesmo com o incentivo a qualidade do sistema de transporte não condiz com o valor pago. A falta de informação sobre mudanças, não somente de tarifa, também puniriam quem depende dos ônibus para se deslocar na Capital. “É preciso mudar juntos o que está ruim”, completou.

 

Leia também:

Indígenas reclamam falta de ônibus escolar em aldeia na fronteira em MS 

Motociclistas puxam redução no número de ocorrências fatais no trânsito de Campo Grande (MS) 

Dourados (MS) prossegue na reestruturação do transporte coletivo 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

francisco machado - 26 de Novembro de 2015 às 23:25 Positivo 1 Negativo 0

Nunca vi tanta promessa de MOBILIDADE, como neste governo. era só milhão e milhão...todo dia estampado numa mídia sem vergonha, me lembro até hoje do tal 1 milhão que cobraram das empresas, para fazer o terminal Tiradentes. Abandonaram o SIT...

francisco machado - 26 de Novembro de 2015 às 23:25 Positivo 1 Negativo 0

Nunca vi tanta promessa de MOBILIDADE, como neste governo. era só milhão e milhão...todo dia estampado numa mídia sem vergonha, me lembro até hoje do tal 1 milhão que cobraram das empresas, para fazer o terminal Tiradentes. Abandonaram o SIT...

francisco machado - 26 de Novembro de 2015 às 23:24 Positivo 1 Negativo 0

Nunca vi tanta promessa de MOBILIDADE, como neste governo. era só milhão e milhão...todo dia estampado numa mídia sem vergonha, me lembro até hoje do tal 1 milhão que cobraram das empresas, para fazer o terminal Tiradentes. Abandonaram o SIT...

francisco machado - 26 de Novembro de 2015 às 23:19 Positivo 1 Negativo 0

O transporte coletivo desta cidade perdeu a sua inovação e referencia, quando pararam de investir no SIT. Hoje, só blablabá, lembro do 1 milhão que cobraram da renovar contrato e construir o terminal Tiradentes estampado em tudo quanto é jornal...

Clique aqui e deixe seu comentário

Enquetes
Enquete Você deixaria o carro em casa, e até o transporte público, se as calçadas de sua cidade fossem melhores para caminhar?