Pé de Igualdade

31
May
Publicado por admin no dia 31 de May de 2017

Ou … como criar mais um subterfúgio para burlar  leis… Ou ainda… como fingir que o pedestre é prioridade nas cidades brasileiras

 

Em meados de 2014 entrou em tramitação no Congresso Nacional o PLC 26/10 da Deputada Federal Perpétua Almeida que propõe a obrigação do pedestre reforçar a intenção de atravessar a rua com um gesto de mão.  Ante ao estapafúrdio projeto que servia para comprometer  a validade  da prioridade do pedestre e da sua travessia de via,  instituído pelos  Artigos 29 §2º, 69 e 70 do Código de Trânsito Brasileiro, nos manifestamos através da Comissão Técnica de Mobilidade a Pé e Acessibilidade através de artigo publicado  no Ponto de Vista da ANTP, em dezembro de 2014.

 
Posteriormente em novembro de 2016, antes do início da atual gestão municipal,  tornamos a abordar o assunto e o absurdo que ele significaria caso entrasse novamente em uso por campanhas da prefeitura de São Paulo  para garantir  direitos do pedestre, uma vez que sua adoção significa exatamente o contrário. Veja, a respeito, texto aqui no Pé de Igualdade.

Foto 1
Foto: Blog da Gabi

Mas, infelizmente os tomadores de decisão do país parecem não se dar conta do absurdo que o “gesto da mãozinha” significa e  insistem em não entender que é necessário e urgente fazer  ser cumprido através de ações dirigidas aos condutores, o direito ao respeito e a prioridade do pedestres garantidos por no mínimo três leis federais: Código de Trânsito Brasileiro, Lei da Mobilidade Urbana e Lei Brasileira da Inclusão. 

 

foto2Foto: Cidadeapé

 

Assim, como o retorno de uma epidemia,  é anunciado  novamente a adoção do malfadado “gesto da mãozinha” (ver www.mobilize.org.br/noticias/10405/gesto-do-pedestre-para-atravessar-a-rua-pode-virar-lei-no-pais.html) no programa da Prefeitura de São Paulo que tem por objetivo exatamente priorizar o pedestre numa veemente contradição ao que é instituído.

 

E só para piorar este momento de pesadelo está para ser votado no Senado exatamente o Projeto de Lei  mencionado no início deste artigo e que vai instituí-lo como obrigatoriedade em todo o país.

Assim, lá vamos nós continuarmos como campeões mundiais em mortes de pedestres no trânsito…

 

#prioridadeaopedestreéumamentira #gestodamãozinhadesrespeitaleis #nãoaogestodamãozinha



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Pe-de-igualdade Meli Malatesta (Maria Ermelina Brosch Malatesta), arquiteta e urbanista formada pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e com mestrado e doutorado pela FAU USP. Com 35 anos de serviços prestados à CET – Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo, sua atividade profissional foi totalmente dedicada à mobilidade não motorizada, a pé e de bicicleta. Atualmente, ministra palestras e cursos de especialização em Mobilidade Não Motorizada além de atuar como consultora em políticas, planos e projetos voltados a pedestres e ciclistas.
Posts mais lidos
Categorias
Arquivo
Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social