Metrô de Fortaleza é inaugurado incompleto, às vésperas da eleição

A três dias das eleições para governador no Ceará, linha sul do metrô entra em operação parcial, com muito por ser feito. Governo nega motivação eleitoreira

Notícias
 

Fonte: O Estado de S. Paulo  |  Autor: Tiago Rogero / Estadão  |  Postado em: 03 de outubro de 2014

Trens da Linha Sul do metrô de Fortaleza

Trens da Linha Sul do metrô de Fortaleza

créditos: Divulgação/ Governo do Ceará

 

Às vésperas da eleição, com o candidato do governador Cid Gomes (PROS) ainda tentando a virada sobre o senador Eunício Oliveira (PMDB), a linha sul do Metrô de Fortaleza entrou em operação comercial (ainda parcial) nesta quarta-feira (1º). Só que incompleto, informou na manhã de hoje a Agência Estado. 

 

O candidato apoiado por Cid, Camilo Santana (PT), foi quem anunciou a "novidade" no debate da TV Verdes Mares, afiliada da Rede Globo. Embora a nova operação seja entre segunda e sábado, o metrô funcionará "excepcionalmente" neste domingo, dia do primeiro turno da eleição. O início do funcionamento normal está previsto somente para 2016. A inauguração, entretanto, era esperada para a Copa do Mundo de 2014.

 

Faltam sinalização, ventilação  e trens

Visivelmente ainda há muito a ser feito: sinalização e ventilação das estações, por exemplo, ainda não estão completas, e há falhas no sistema de informações sonoras dos trens. Com 24 km (liga o Centro de Fortaleza a Pacatuba, na Região Metropolitana), a Linha Sul começou a ser construída em 1999 e custou, até o momento, cerca de R$ 2 bilhões. Recebeu recursos do governo estadual e da União, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

 

O governo do Ceará nega que o início da operação tenha objetivo eleitoreiro. Segundo a Companhia Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor), a novidade foi possível graças à assinatura de um convênio pendente com o governo federal no valor de R$ 200 milhões e assinado "na semana passada".

 

Ainda segundo a companhia, de economia mista e ligada ao governo estadual, a operação já poderia ter começado na segunda-feira, mas, "para comunicar à população, decidiu-se começar no primeiro dia útil de outubro", quarta-feira.

 

Com recursos do PAC desde 2007, as primeiras estações da Linha Sul só ficaram prontas em junho de 2012, quando teve início a chamada "operação assistida", com viagens gratuitas entre segunda e sexta-feira, das 8h às 12h. Esta semana, o serviço foi estendido: de segunda a sábado, das 6h30 às 19h, agora com cobrança de tarifa (R$ 2,20 a inteira e R$ 1,10 a meia. É o mesmo preço das passagens de ônibus.

 

O número de trens operando, entretanto, permanece o mesmo: somente três, o que significa um tempo de espera de 30 minutos entre um e outro. Somente com a operação total, no início de 2016, é que o tempo de espera cairá para entre 3 e 6 minutos, informou a Metrofor, com a circulação de 25 trens.

 

O procurador regional do Ceará, Rômulo Conrado, informou que não vê irregularidade eleitoral no início da operação dias antes da eleição.

 

VLT de Sobral

Outro sistema de trem, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) de Sobral,  também está atrasado. Os recursos são da União, e não há data definida para começar a operar.

 

Em Sobral, cidade do sertão cearense a 240 km da capital, o VLT deveria ter sido entregue em dezembro de 2012, mas até hoje não opera. Ontem, a Metrofor não quis dar uma previsão para o início de operação do “Metrô de Sobral”, como é chamado.

 

Leia também:

Metrô de Fortaleza: fase de testes já dura mais de dois anos 

Licitação para retomar obra do VLT de Fortaleza inicia hoje


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário