Prefeito de SP cancela licitação de transportes

Fernando Haddad recua na concessão de linhas de ônibus e abre discussão em Conselho de Transportes

Notícias
 

Fonte: O Estado de S.Paulo  |  Autor: Da redação  |  Postado em: 27 de junho de 2013

Prefeito de SP cancela licitação de transportes

Haddad: abertura para discussão com a sociedade civil

créditos: Ag.Brasil

 

O prefeito Fernando Haddad de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (26), em entrevista ao "SPTV", que cancelou o processo de licitação para a contratação das empresas de ônibus que realizarão o serviço pelos próximos 15 anos e estimada em R$ 46,3 bilhões. A medida acontece após a série de protestos contra o aumento da tarifa do transporte público na capital paulista.

 

Haddad anunciou ainda uma série de medidas para o setor, como a promessa de instalar 220 km de corredores e faixas exclusivas de ônibus na cidade até o final deste ano, além da criação de um conselho municipal dos transportes com a participação da população, no qual deverá abrir planilhas e mostrar os custos do sistema. Entre as vias contempladas estão as marginais Tietê e Pinheiros e a avenida 23 de Maio, que vai ganhar a faixa no sentido centro/bairro.

 

O cancelamento da concorrência ocorre no momento em que a Câmara Municipal da cidade é pressionada para abrir uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Transportes. Segundo o jornal "o Estado de São Paulo", a base aliada de Haddad tentava barrar em definitivo a criação da CPI.

 

Conselho Municipal de Transportes

Na visão do prefeito, a administração municipal não podia assinar contratos de 15 anos sem a participação popular, em função do atual momento. "Vou instalar o conselho com a presença dos usuários, movimentos sociais, empresários, Ministério Público e governo, abrindo a planilha para que as pessoas tenham a consciência dos custos que estão sendo enfrentados, para que tudo fique em pratos limpos. Determinei que nenhum contrato seja assinado, muito menos os de longo prazo, apenas a prorrogação dos atuais, para que a sociedade tenha segurança de que vai ser um contrato bom para a cidade", disse Haddad.

 

Haddad ainda aproveitou o anúncio para criticar indiretamente o tratamento dado aos transportes pela gestão anterior, de Gilberto Kassab (PSD): "Já houve época em que o transporte era bem avaliado. De cinco anos pra cá, produzimos essa situação em função da perda de velocidade. A falta de investimento em corredores e faixas exclusivas deixou os ônibus empanturrados de pessoas e demorando para chegar em casa. Com a faixa exclusiva, o ônibus ganha velocidade", declarou.

 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário