Palavra de Especialista

04
June
Publicado por admin no dia 04 de June de 2018


A proposta atual do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) para novos Padrões Nacionais de Qualidade do Ar, estabelece níveis extremamente elevados para a decretação de episódios críticos de contaminação atmosférica.

Inspirada em decreto de 2013 do Estado de São Paulo, a proposição do Conama define que o Nível de Alerta para o material particulado fino cancerígeno MP2.5 (situação de crise aguda onde se deve disparar na cidade medidas drásticas de controle de fontes de emissão e de exposição), é de 210 µg/m³ e o Nível de Atenção, 125 µg/m³ ou maior.

 

Há poucos dias, foi declarado em Santiago do Chile o Estado de Pré-emergência, que assim como o Nível de Alerta brasileiro, enseja intervenções mais drásticas impondo a redução das atividades da cidade para proteção da saúde da população. Entretanto, o Estado de Pré-emergência no Chile é deflagrado em níveis (110 a 169 µg/m3), que aqui no Brasil, segundo os valores ora propostos pelo Conama, nada ensejariam ou, na pior das hipóteses, apenas a deflagração do Estado de Atenção, que indica situações de contingência leve, onde ocorre apenas uma recomendação branda para a população evitar exercícios ao ar livre e outras medidas leves, como evitar usar o carro – nada muito além disso.

 

Santiago, abril 2018: altos índices de  poluição na capital chilena no inicio do outono Foto: Marcelo Hernandez/Aton ChileSantiago, abril 2018: altos índices de  poluição na capital chilena no inicio do outono Foto: Marcelo Hernandez/Aton Chile

Em síntese: para um mesmo nível de contaminação, enquanto o Chile decreta a Pré-emergência, impondo a redução compulsória protetiva do nível de atividade da cidade, aqui no Brasil nada se faz, ou – no máximo – declara-se Estado de Atenção, com uma nota na imprensa sugerindo a redução da exposição à poluição; trata-se, portanto, aparentemente, de uma medida ilusória de proteção à saúde pública para dias de crise aguda de poluição.

 

Parece que os Chilenos estão melhor amparados pela legislação ambiental do que os brasileiros. Se comparar com os Europeus, o descaso com os brasileiros é ainda mais grave.



Sobre o autor

Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Olímpio Alvares Olímpio Alvares escreve e convida especialistas em mobilidade urbana a compartilhar opiniões e comentar os assuntos em destaque no noticiário nacional e internacional.
Olimpio é engenheiro mecânico pela Escola Politécnica da USP, diretor da L'Avis Eco-Service, especialista em transporte sustentável, inspeção técnica, emissões veiculares e poluição do ar. Atuou durante 26 anos na área de controle de emissões veiculares da Cetesb, concebeu o Projeto do Transporte Sustentável do Estado de São Paulo, o Programa de Inspeção Veicular e o Programa Nacional de Controle de Ruído de Veículos. É fundador e secretário executivo da Comissão de Meio Ambiente da ANTP; diretor de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Sobratt; assistente técnico do Proam; consultor do Banco Mundial, do Banco de Desenvolvimento da América Latina, (CAF) e entre outros órgãos públicos e organizações da sociedade civil, como o Mobilize Brasil.
Sobre o Blog
Palavra de Especialista reúne artigos assinados por arquitetos, engenheiros, economistas, administradores públicos especializados em transportes que possam contribuir para a difusão de conhecimentos sobre mobilidade urbana sustentável. Os artigos são selecionados pelo especialista Olímpio Alvares.
Posts mais lidos
Categorias
Arquivo
Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social