Mortes no trânsito sobem 7% em março em SP; atropelamentos fatais 50%

Foram seis mortes a mais na capital paulista, na comparação entre março de 2016 e 2017, segundo dados do governo estadual

Notícias
 

Fonte: G1  |  Autor: G1  |  Postado em: 20 de abril de 2017

Acidente na Marginal Tietê: motociclista morre; mu

Acidente na Marginal Tietê: motociclista morre; mulher chora

créditos: Reprodução/TV Globo

 

O número de mortos em acidentes de trânsito aumentou no último mês de março na capital paulista, em comparação com o mesmo período de 2016, conforme dados do Infosiga, banco de dados do governo Alckmin (PSDB). Enquanto foram registrados 81 óbitos no ano passado, em 2017 a quantidade subiu para 87 - uma alta de 7%.

 

De acordo com o levantamento, a grande maioria dos mortos em ruas e avenidas de São Paulo no mês passado é composta por homens. Foram 69 vítimas do sexo masculino contra apenas 18 do feminino. A maior parte das vítimas era jovem e tinha entre 18 e 24 anos.

 

Os dados mostram que o atropelamento foi o tipo de acidente mais comum e, consequentemente, os pedestres, as principais vítimas. Foram 43 pessoas que morreram enquanto se locomoviam a pé pela cidade. Ou seja, quase metade do total de óbitos. O índice aponta ainda para uma alta de 50% no número de casos, em relação a março de 2016.

 

Moto e bicicleta

Os motociclistas aparecem logo em seguida na lista dos mais vulneráveis no trânsito paulistano: foram 27 óbitos computados só no último mês. Outro meio de locomoção de duas rodas, a bicicleta, teve quatro vítimas – o dobro do registrado em março do ano passado.

 

O número de mortes de motoristas de caminhão e carro, por sua vez, caiu. Dois caminhoneiros morreram em acidentes em março de 2016. No mesmo mês, só que deste ano, nenhum óbito foi constatado. 

 

Já a quantidade de vítimas que dirigiam automóveis de menor porte caiu de 11 para seis – uma queda de 45%.

 

Mais mortes  

O agregado do primeiro trimestre indica que 221 pessoas já morreram no trânsito da capital paulista em 2017, segundo os dados do Infosiga. O levantamento do governo estadual evidencia uma tendência de aumento no número de mortes, mês a mês, até aqui. Em janeiro, foram 60 vítimas fatais. Em fevereiro, 74. E agora, 87.

 

Editoria de Arte/G1

Leia também:

Na cidade, dirija como uma mulher

Brasil tem, em média, 32 ciclistas internados por dia devido a acidentes 

Notícias sobre queda de acidentes em SP saem do site da CET 

Após recurso, Justiça autoriza aumento da velocidade em SP


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

elisabet gomes do nascimento - 21 de Abril de 2017 às 20:34 Positivo 0 Negativo 0

A VIDA DEVERIA SER UMA PRIORIDADE DAS AUTORIDADES PÚBLICAS E DE TODO O SER HUMANO. A GESTÃO DO PREFEITO FERNANDO HADDAD COM MEDIDAS CIVILIZATÓRIAS CONSEGUIU REDUZIR O NÚMERO DE MORTES E ACIDENTES. JOÃO DORIA, ESTÁ NA CONTRA MÃO. NÃO PODEMOS PERMITIR

Clique aqui e deixe seu comentário

Enquetes
Enquete Você deixaria o carro em casa, e até o transporte público, se as calçadas de sua cidade fossem melhores para caminhar?