São Paulo perde dois bicicletários na região da Av. Paulista*

Instalados em 2017 na Praça dos Arcos e no Paraíso, bicicletários foram desativados no final da semana pela empresa operadora. Não há planos para o futuro :-(

Notícias
 

Fonte: Mobilize Brasil  |  Autor: Marcos de Sousa/ Mobilize*  |  Postado em: 23 de janeiro de 2020

Bicicletário no Paraíso, em 2017, em sua inauguraç

Bicicletário no Paraíso, em 2017, em sua inauguração

créditos: Vernare Projetos

Nas últimas semanas, vários leitores do Mobilize vinham informando problemas com a redução do horário de funcionamento nos bicicletários mantidos pela Tembici em São Paulo. Segundo esses usuários, o serviço, que originalmente operava 24 horas por dia, estava funcionando com seu horário reduzido.

No domingo (19), nossa equipe passou pelo bicicletário localizado lado da Estação Paraíso do metrô e verificou que o equipamento inteiro estava sendo desmontado e retirado do local. Fizemos contato com a assessoria de imprensa da Tembici para compreender o que está ocorrendo e recebemos a seguinte nota de esclarecimento: 

 

"Os bicicletários Estação Bike Paraíso e Estação Bike Praça dos Arcos, operados pela Tembici e patrocinados pelo Itaú Unibanco, tiveram seus serviços descontinuados entre os dias 27 e 31 de dezembro. Após a realização de análises sobre o comportamento de uso nos dois estacionamentos, foi constatada que as características de uso dos espaços não eram compatíveis com o escopo  dos projetos.  As empresas também reforçam que os usuários cadastrados nos bicicletários Estação Bike Paraíso e Estação Bike Praça dos Arcos poderão utilizar o bicicletário do Largo da Batata normalmente, que funciona 24 horas por dia, em todos os dias da semana." 

Os dois bicicletários estavam localizados no eixo da avenida Paulista e atendiam aos usuários que trabalham ou estudam na região, além das pessoas que os utilizavam para conexão com as linhas Azul e Amarela do metrô.

 

Solicitamos mais explicações à Tembici e à Prefeitura de São Paulo, mas até o final do fechamento da matéria, no dia 20, não havíamos recebido respostas. Ontem (22), recebemos respostas por email dos representantes da Tembici e da Prefeitura. Por meio de nota, a Secretaria Municipal das Subprefeituras informou: "As subprefeituras Sé e Vila Mariana informam que, com relação aos bicicletários da Praça dos Arcos e Estação Paraiso, em dezembro, a empresa Itaú Unibanco que tinha um tinha termo de cooperação para usar o espaço público, oficiou a (sic) administração regional sobre a decisão de encerramento das atividades desses equipamentos."


Pela Tembici, as respostas vieram do engenheiro Maurício Villar, COO (Diretor de Operações ) da empresa:

1. Por que os dois bicicletários estão sendo desativados, considerando o papel que tinham de permitir a integração com o metrô Paraíso e com o eixo Consolação-Paulista? 
A desativação dos bicicletários se deu após análises sobre o uso nos estacionamentos, pois foi constatado que as características do comportamento não eram compatíveis com o escopo dos projetos. Vale ressaltar que os usuários cadastrados nos bicicletários Estação Bike Paraíso e Estação Bike Praça dos Arcos poderão utilizar o bicicletário do Largo da Batata normalmente, que funciona 24 horas por dia, em todos os dias da semana. 

 

2. A tembici chegou a estudar a possibilidade de explorar comercialmente os bicicletários?
De acordo com o termo de cooperação com as subprefeituras, não é permitida a exploração comercial  nos bicicletários públicos.
 

3. No caso do Bicicletário do Largo da Batata, o suporte financeiro continuará sendo do banco Itaú?
Operado pela empresa Tembici e com o patrocínio do Itaú Unibanco, o Bicicletário do Largo da Batata continua funcionando no mesmo formato que temos até então.
 

4.  Há planos de instalação desse tipo de equipamento em outros locais da cidade?
Não há previsão de instalação de novos equipamentos. Assim que tivermos novidade, compartilharemos as informações.




Interior do bicicletário do Paraíso, agora desativado Foto Vernare Projetos


Projeto inovador
Os bicicletários da Tembici começaram a ser instalados em 2014, inicialmente no Largo da Batata, zonal sul de São Paulo, em um projeto experimental apoiado pela Prefeitura de São Paulo e patrocinado pelo Itaú. Concebido com conteineres, o equipamentos rapidamente se mostrou insuficiente para a grande demanda e levou à implantação de outros dois na região da avenida Paulista, ambos montados com a mesma técnica, com projeto arquitetônico da Vernare Projetos. Gratuito, o serviço oferece um apoio importante aos ciclistas e funciona como um estimulador ao uso da bicicleta no dia a dia. 

 

*Texto publicado originalmente em 20 de janeiro de 2019 e atualizado em 23 de janeiro após respostas da Prefeitura de São Paulo e da Tembici

 

Leia também:
São Paulo precisa de mais bicicletários (2016)
Novo bicicletário público em SP é inaugurado (2017)
São Paulo ganha bicicletário no Largo da Batata (2014)
Conheça o novo bicicletário da av. Paulista, em São Paulo (2015)
Em São Paulo, USP testa sistema que empresta bicicletas no câmpus (2011)


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.