Deputados gaúchos aprovam o modal hidroviário de transporte

Veto do governador pode reverter decisão. Mas se passar, o projeto incluirá o transporte aquaviário metropolitano e intermunicipal no serviço de transporte público do RS

Notícias
 

Fonte: Jornal do Comércio  |  Autor: Marcus Meneghetti  |  Postado em: 17 de agosto de 2016

Catamarã em POA: boa convivência com transporte pú

Catamarã em POA: boa convivência com transporte público

créditos: ClicRBS

 

Os deputados estaduais aprovaram ontem, por 35 votos a 6, a inclusão do modal hidroviário metropolitano e intermunicipal no Sistema Estadual de Transporte Público Intermunicipal de Passageiros de Longo Curso. Com isso, o estado tem a possibilidade de conceder o serviço a empresas de transporte aquaviário.

 

Depois de o projeto ser boicotado pela base do governo na semana passada, quando muitos governistas retiraram o quórum da sessão, o autor do projeto, deputado estadual Pedro Ruas (PSOL), apresentou um substitutivo ao próprio texto: em vez da criação de um único sistema de transporte hidroviário para todo o Rio Grande do Sul, corrigiu o projeto criando um para a Região Metropolitana e outro para o resto o Estado.

 

"O projeto cria o modal hidroviário para o transporte coletivo aquaviário, que é muito mais barato e ecologicamente sustentável. É quase gratuito, porque as vias já estão prontas, basta fazer atracadouros em alguns pontos. De qualquer forma, criado modal, cabe ao governo implementá-lo agora", defendeu Ruas.

 

Entretanto, pouco antes de a matéria ser aprovada, o líder do governo na Assembleia, deputado Gabriel Souza (PMDB), subiu à tribuna para comunicar que "o governo estuda apresentar uma proposta sobre o mesmo tema" - o que, para alguns parlamentares, indicaria que o governador José Ivo Sartori (PMDB) pode vetar o texto do deputado do PSOL.

 

"Vou honrar o acordo de colocar o projeto em votação, deputado Pedro Ruas. Mas devo liberar a base para votar como achar mais adequado, porque o governo estuda mandar um projeto sobre esse tema", avisou Souza.

 

"Já há uma conversa de que o governador vai vetar. Espero que não vete. Não vejo motivo para isso", projetou Ruas. E continuou: "Sei que muitas empresas de ônibus são contra esse projeto. Mas é uma alternativa ao transporte rodoviário, talvez uma concorrência, mas não substituição. Em Porto Alegre, o transporte de ônibus e o Catamarã convivem muito bem".

 

Quando foi ao plenário na semana passada, a matéria tinha o aval do secretário estadual de Transportes, Pedro Westphalen (PP). Mas, na ocasião, o líder do governo na Assembleia, deputado Gabriel Souza (PMDB), justificou a retirada de quórum alegando dúvidas técnicas. Entre elas, se haveria necessidade ou não da criação de dois sistemas hidroviários distintos, o que teria sido contemplado pelo substitutivo.

 

Leia também:

Projeto de estação hidroviária na orla de POA será debatido hoje (19) 

Transporte aquaviário divide opiniões em Florianópolis 

Embarcação para transporte de passageiros é testada em Sergipe 

Obra de navegabilidade do rio Capibaribe, no Recife, está abandonada


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.