Acessibilidade Sobre Rodas

27
outubro
Publicado por Raquel Paoliello no dia 27 de outubro de 2017

Quando uma pessoa com deficiência opta por viajar de avião, uma das coisas interessantes é informar-se como é a acessibilidade do aeroporto.

Sendo uma viagem longa e com muitas escalas , lembrar sempre que o deficiente é o último a desembarcar. Para descer do avião, se houver necessidade, o cadeirante pode pedir para utilizar o ambulifit que é um equipamento que funciona como um elevador e há também as rampas .

Para descer do avião, se houver necessidade, o cadeirante pode pedir para utilizar o ambulifit que é um equipamento que funciona como um elevador e há também as rampas do finger .

É bem importante também, ficar atento a questão dos toaletes acessíveis. Quando as viagens são curtas como, por exemplo, uma ponte aérea ( que geralmente dura uns 50 minutos:inclusivs Rio – São Paulo) ou uma viagem nacional, que dure apenas algumas horas, o cadeirante pode optar por utilizar o banheiro convencional do avião.Só que ele tem que ter em mente o seguinte: o espaço do avião realmente é muito estreito, então é preciso ter muita paciência, porque o banheiro não é acessível.

A pessoa com mobilidade reduzida e/ou deficiência sempre tem reservados as primeiras fileiras do avião, os chamados assentos prioritários.

Os aeroportos de Congonhas, Guarulhos, Galeão, Santos Dummont e a maioria no Brasil possuem banheiros acessíveis, porém que nem sempre estão em perfeitas condições para serem utilizados. Já fora do País a história é outra: Londres tem o aeroporto mais acessível do mundo, que infelizmente ainda não tive a oportunidade de testar.

Quando viajei para os EUA, fiz conexão em Chicago e me lembro que o aeroporto era bem acessível; na Alemanha, em Frankfurt ocorreu o mesmo havia um banheiro totalmente acessível. Aliás o melhor que já utilizei , tendo inclusive trilhos com ganchos e barras pendentes do teto.

Os cadeirantes podem sim viajar inclusive desacompanhados, se tiverem condições, pois a companhia aérea disponibiliza os funcionários para auxílio desde o check – in até a aeronave. No desembarque também.

Podemos aproveitar a oportunidade para viajar bastante. Viagem e depois me contem o que acharam, ok?

Beijos!!

Banheiro do aeroporto de Frankfurt. Foto: Arquivo pessoal - Alemanha/07

Banheiro do aeroporto de Frankfurt. Foto: Arquivo pessoal – Alemanha/07



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Raquel Arruda Raquel Arruda
de 23 anos, é cadeirante. Embora sofra de paralisia cerebral congênita, a moça vai logo declarando: "A deficiência nunca foi uma barreira para mim, muito pelo contrário; ando sempre com um sorriso no rosto e uma imensa vontade de viver". Raquel, que é apaixonada por literatura, escrita e música entre outros assuntos, neste blog quer mesmo é privilegiar a discussão sobre a inclusão e a luta pela acessibilidade e contra o preconceito.

Posts mais lidos
Categorias
Arquivo
Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau

Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social