Acessibilidade Sobre Rodas

09
agosto
Publicado por Raquel Paoliello no dia 09 de agosto de 2021

 

        O ciclismo é um exemplo de esporte em que a mobilidade está presente porque o meio de transporte que se usa na competição é a bicicleta. 

           Ele  surgiu 1840 e 1855. O esporte teve a primeira grande prova de ciclismo realizado em 1869, com percurso de 123 quilômetros, entre as cidades de Paris e Rouen, na França. … Os ciclistas brasileiros não participaram dos primeiros jogos Olímpicos da Era Moderna, em Atenas, Grécia. 

      Este é um esporte muito assistido e esperado nos Jogos Olímpicos. Desde seu surgimento, ele evoluiu muito, porque o tempo dos atletas foi diminuindo até eles conquistarem várias medalhas, uma atrás da outra e isso é muito legal de observar porque mostra também a evolução da mobilidade mundial.  

No ciclismo há vários países que se destacam,porém o Brasil nunca teve um rendimento muito satisfatório nesse esporte. 

      As origens do ciclismo estão ligadas ao século XIX, especificamente a década de 1890. Afinal, foi nesse período que as bicicletas passaram por melhorias significativas, que permitiram que o ciclismo enquanto modalidade esportiva se desenvolvesse. 

       Apesar disso, se formos considerar como ciclismo qualquer atividade que envolva andar de bicicleta, então poderemos remontar o início à 1839 quando o ferreiro escocês Kirkpatrick Macmillan criou o primeiro protótipo de uma bicicleta: dois pedais grudados em uma enorme roda da frente. 

As bicicletas com rodas de tamanho igual e sistemas de corrente e catraca, contudo, só surgiram em 1880 e o mecanismo de marchas surgiu na década seguinte, em 1890. 

A primeira competição no ciclismo, porém, nasceu antes da evolução da bicicleta: em 1869. Foi nesse ano que ocorreu a primeira maratona ciclística com um percurso entre as cidades de Paris e Rouen, com 123 km. 

Em 1890, porém, foi quando houve a construção do primeiro velódromo em Paris, na França – e os franceses foram os primeiros do mundo a fomentarem o ciclismo como uma modalidade esportiva. 

        Em 1893 é criado o Tour de France pelo ciclista Henry Desgranges. A competição é considerada a mais famosa do ciclismo de estrada até hoje. Porém, foi apenas em 1896 que o esporte ganhou projeção mundial por ter sido inserido nos Jogos Olímpicos. 

           A primeira prova olímpica de ciclismo foi disputada no mesmo trajeto que a tradicional maratona dos primeiros Jogos: os ciclistas largaram em Atenas e pedalaram até a cidade de Marathon, depois retornaram à capital grega. 

        Após se manter ausente nas três edições olímpicas seguintes, o ciclismo retornou em 1912, em Estocolmo e desde então se manteve presente no programa olímpico. 

       As mulheres, contudo, só começaram a disputar o esporte em 1984, nos jogos de Los Angeles, com a prova individual de estrada. 

            No Brasil, acredita-se que a bicicleta tenha desembarcado com os imigrantes europeus no final do século XIX e início do século XX. Existem registros que mostram que já existiam ciclistas no Espírito Santo e em São Paulo em 1895. Três anos depois, a primeira fábrica de bicicletas era inaugurada no país: a Caloi, popularizando de vez o ciclismo por aqui. 

QUAIS SÃO AS MODALIDADES DO CICLISMO? 

       Atualmente, nos Jogos Olímpicos, existem 5 modalidades do ciclismo: BMX, BMX Freestyle, Ciclismo de Estrada, Mountain Bike e Ciclismo de Pista. Destas, a mais recente é o BMX Freestyle. Vamos ver cada uma delas em detalhes? 

BMX 

BMX é a sigla de Bicycle MotoCross. O BMX nasceu da paixão de jovens norte-americanos pelo motocross. Como não tinham um equipamento adequado, eles acabavam imitando as manobras usando bicicletas em pistas de terra. 

Em 1981, nasceu a Federação Internacional de BMX. Um ano depois ocorreu o primeiro campeonato mundial da categoria que foi disputado em Dayton, nos Estados Unidos. 

Atualmente, as provas de BMX são disputadas com 8 atletas até se chegar à final. As bicicletas usadas possuem aro 20”, uma marcha e um freio. Os ciclistas largam de uma plataforma com cerca de 10 metros de altura e devem passar por vários obstáculos até cruzarem a linha de chegada. 

 

BMX FREESTYLE 

É a modalidade mais recentes que participaria pela primeira vez nos Jogos de Tóquio, de 2020, que foram adiados devido à pandemia de COVID-19. Apesar disso, essa modalidade de BMX é disputada desde 1970. 

Também com uma bike de aro 20”, os atletas devem executar uma série de manobras, com giros e saltos no ar. Dentro do BMX Freestyle existem seis modalidades, que são: 

  • vertical: são usadas rampas em formato de U, chamadas de half pipe; 
  • dirt jump: praticado em rampas de terra, com alturas e distâncias variadas. As rampas podem ser únicas, doubles ou trails (sequenciais); 
  • street: é praticado nas ruas ou em pistas que simulam ruas com corrimões, escadas e rampas; 
  • mini ramp: a pista tem altura e tamanho menor que a vertical. Nessa modalidade, são realizadas manobras de bordas associadas a saltos e aéreos, geralmente em rampas de madeira; 
  • flatland: apresentação no solo, sem rampas ou pulos. É o estilo mais livre de todos, com cada piloto fazendo sua session e buscando equilibrar dificuldade e criatividade; 
  • park: percursos fechados (bikeparks ou skateparks) com diferentes obstáculos, como paredes, bancadas, rampas e corrimões. 

MOUNTAIN BIKE 

Disputado nos Jogos Olímpicos desde 1996. Nas Olímpiadas, são disputadas provas de cross-country com múltiplas voltas. O primeiro ciclista que completar todas as voltas e cruzar a linha de chegada, é o vencedor. 

Em média, as provas têm duração de 1h30 a 2 horas. A bike dessa modalidade tem pneus mais largos, amortecedores traseiros e dianteiros e material resistente à impacto. 

Os atletas precisam usar capacete ventilado, roupas leves e aerodinâmicas. 

Mountain bike

Tour de France

 

CICLISMO DE ESTRADA 

Primeira modalidade a ser disputada dentro do ciclismo. Atualmente conta com provas de estrada e contrarrelógio. As bikes de estrada são mais leves, com guidão mais baixo e pneus fininhos. 

Nos Jogos Olímpicos, as provas de ciclismo de estrada são individuais e vence quem cruzar a linha de chegada em primeiro. Já na disputa contrarrelógio, vence quem fizer o percurso no menor tempo. 

Além dos Jogos Olímpicos, existem outras provas muito conhecidas dessa modalidade, como a Volta da Espanha, o Giro D’Itália e o Tour de France. 

CICLISMO DE PISTA 

Modalidade que surgiu diretamente do ciclismo de estrada. Ela é realizada em pistas exclusivas para a disputa, os velódromos. 

As bikes são bem diferentes e não possuem freios, além de contar com apenas uma marcha. Nessa modalidade, os ciclistas atingem altíssimas velocidades — e se tivesse freio nas bikes poderia causar acidentes. Caso haja necessidade de reduzir a velocidade, o ciclista deverá pedalar para trás. 

No ciclismo de pista, existem 6 tipos de provas, que são: 

  1. velocidade individual: dois ciclistas disputam a prova. A partir das quartas de finais, as provas são disputadas em duas baterias – e quem chegar na frente em duas delas, se classifica; 
  1. velocidade por equipes: são 3 ciclistas no masculino e 2 no feminino. Ganha a equipe que cruzar a linha de chegada primeiro. Nas etapas eliminatórias e na final, as equipes largam simultaneamente, porém em lados opostos da pista; 
  1. perseguição por equipes: são duas equipes com 4 ciclistas cada que largam em lados opostos da pista e percorrem 4 km. Vence a equipe que alcançar a outra ou que tiver o menor tempo; 
  1. omnium: conta com 6 provas diferentes, a intenção é acumular o maior número de pontos em todas as competições; 
  1. madison: provas com sprints intermediários disputados em duplas. Enquanto um ciclista pedala devagar na parte alta do velódromo, o outro corre o mais rápido possível na parte baixa. Para trocar de posição, os ciclistas devem tocar na mão ou no braço do outro. A cada 10 voltas, a dupla pontua, quem tiver mais pontos, vence; 
  1. keirin: prova de sprint disputada por 6 ciclistas simultaneamente. Os ciclistas percorrem 2 km na pista e começam a disputa seguindo uma moto que inicia com velocidade de 30 km/h no masculino e 25 km/h no feminino. A velocidade vai aumentando até chegar a 50 km/h para os homens e 45 km/h para as mulheres. Até a moto sair da pista (nos 600-700 metros finais), os ciclistas não podem ultrapassá-la. Quando ela sai, os ciclistas arrancam até a linha de chegada. Ganha quem cruzar primeiro. 

Essas são as modalidades disputadas nos Jogos Olímpicos, mas além delas, ainda existem outras. Por exemplo, o mountain bike tem 4 modalidades: downhill (DH), XCO (que é cross-country olímpico), freeride, 4x, trial, trip trial ou maratona, uphill e enduro de regularidade. 

Eu pesquisei bastante e tentei trazer um conteúdo leve  e ao mesmo tempo relevante e que usa nossa companheira de todas as horas, a bike! Eu espero que vcs tenham gostado 

 

Fontes: http://www.inteligenciaesportiva.ufpr.br/site_api/arquivos/ciclismo.pdf 

             https://blog.bikeregistrada.com.br/o-que-e-ciclismo/ 



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Raquel Arruda Raquel Arruda
de 23 anos, é cadeirante. Embora sofra de paralisia cerebral congênita, a moça vai logo declarando: "A deficiência nunca foi uma barreira para mim, muito pelo contrário; ando sempre com um sorriso no rosto e uma imensa vontade de viver". Raquel, que é apaixonada por literatura, escrita e música entre outros assuntos, neste blog quer mesmo é privilegiar a discussão sobre a inclusão e a luta pela acessibilidade e contra o preconceito.

Posts mais lidos
Categorias
Arquivo

Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau

Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social