No RJ, ônibus e metrô terão de ressarcir usuário por cobrança integral nesta segunda (5)

Declaração é do procurador-geral do RJ, Leonardo Espíndola, ao dizer que liminar obtida pelo governo para manutenção do bilhete único é clara

Notícias
 

Fonte: O Globo  |  Autor: O Globo  |  Postado em: 05 de dezembro de 2016

Passageiro paga tarifa cheia em ônibus intermunici

Passageiro paga tarifa cheia em ônibus intermuniciopal

créditos: Gabriel de Paiva / O Globo

 

Até a manhã de hoje (5), os cinco milhões de usuários do Bilhete Único Intermunicipal do Rio — que beneficia os passageiros de trens, metrô, ônibus e barcas que fazem duas viagens num período de até três horas - não sabiam ao certo se poderiam ou não contar com o desconto para usar o transporte público. Isso porque, embora no domingo (4) uma liminar do Judiciário tenha sido aprovada para garantir o direito, a Fetranspor, em nome das concessionárias do setor de transporte, informava que manteria a suspensão do desconto. 

 

Com a indefinição, os passageiros iniciaram a semana fazendo contas e planos para lidar com os novos valores, caso a liminar não fosse cumprida. No fim, muita gente que ia ao trabalho acabou tento mesmo de pagar a tarifa integral. 

 

Terá de ser ressarcido

Agora, o procurador-geral do estado, Leonardo Espíndola, afirmou que o dinheiro pago pelos usuários do bilhete único intermunicipal pela tarifa integral do ônibus e o metrô na manhã desta segunda-feira terá que ser ressarcido. Segundo Espíndola, a liminar obtida pelo estado no Plantão Judiciário, é bem clara.

 

"Vão ter que ressarcir. Quando forem notificadas judicialmente, elas (concessionárias) farão os créditos para esses consumidores que tenham sido lesados ", afirmou Espíndola.

 

Na sexta-feira (3), os empresários divulgaram nota informando que, “depois de sucessivas postergações do pagamento integral dos repasses dos subsídios pelo governo”, o benefício seria suspenso. Apenas em uma semana, a dívida acumulada do estado com as concessionárias de barcas, metrô, trem e ônibus somava R$ 17 milhões, segundo as empresas.

 

A liminar foi concedida neste domingo pela juíza Andréia Florêncio Berto, em ação cautelar movida pela Procuradoria-Geral do Estado (PGE). Em sua decisão, a magistrada determinou que os operadores de transportes aceitem o bilhete único, sob pena de multa diária de R$ 500 mil.

 

A representante das concessionárias do setor de transporte informou à noite que estava mantida a suspensão do desconto a partir do primeiro minuto desta segunda. É mais um capítulo da queda de braço entre o governo e as empresas.

 

A Fetranspor alega que as empresas não foram notificadas pela Justiça e que o sistema de cobrança foi todo adaptado para não dar o desconto. A liminar, diz a entidade, será cumprida quando as empresas forem comunicadas.

 

Leia também:

No Rio, integração BRT e Metrô começa nesta segunda (26) 

Sistema de transportes no RJ: só vai funcionar bem se tiver integração 

Com teleférico suspenso até 2017, moradores do RJ enfrentam problemas

 

 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Enquetes
Enquete Você deixaria o carro em casa, e até o transporte público, se as calçadas de sua cidade fossem melhores para caminhar?