Curitiba tem mais novos ciclistas que a média nacional, aponta pesquisa

Perfil do Ciclista revela que na capital do PR, em seis meses, 11% passaram a usar a bicicleta para se deslocar, enquanto nacionalmente esse número ficou em 7%

Notícias
 

Fonte: CBN  |  Autor: Cristina Seciuk (reportagem)  |  Postado em: 20 de agosto de 2018

Bicicletas usadas pra ir à escola ou ao trabalho e

Bicicletas usadas pra ir à escola ou ao trabalho em Curitiba

créditos: Prefeitura de Curitiba

A descoberta faz parte do Perfil do Ciclista, traçado a partir de estudo da associação Transporte Ativo em parceria com o Laboratório de Mobilidade Sustentável da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

O questionário foi aplicado em 25 cidades; em Curitiba, foram ouvidos mais de 840 ciclistas e, dentre eles, 11% começaram a usar a bicicleta como meio de transporte há menos de seis meses, número maior do que o nacional, que é de 7%. Também são mais os que passaram a usar a bike entre seis meses e um ano: no Brasil, a fatia é de 6%, enquanto na cidade chega aos 10,5%.

A avaliação é do responsável pelo Perfil em Curitiba e coordenador de pesquisa da Cicloiguaçu, João Bazzo, que pontua ainda a necessidade de ampliação da infraestrutura viária a partir dos números coletados: 45% dos ciclistas reclamam da falta de condições adequadas e outros 39% da falta de segurança no trânsito.

Conforme estudo origem-destino realizado pelo Ippuc - Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, a bicicleta é utilizada para 2% dos deslocamentos na capital. Atualmente, a cidade tem 207 km de vias cicláveis, com três quilômetros entregues recentemente, com a revitalização da avenida Manoel Ribas, e outros 11 km que devem ser implementados ao longo do trecho norte da Linha Verde e na ligação da praça do Japão ao Capão Raso.

Plano cicloviário
Ainda em agosto, a prefeitura anunciou a revisão do plano cicloviário da cidade. A intenção, de acordo com o município, é melhorar a efetividade da utilização da bicicleta e garantir integração com o ônibus, a partir de uma plataforma multimodal com potencial para favorecer a bike.

Essa interação é encarada como interessante pelo representante da Cicloiguaçu, que protocolou pedido para colaborar na revisão a ser realizada.

O Perfil do Ciclista curitibano mostra ainda que a ampla maioria dos que usam a magrela para seus deslocamentos circulam em duas rodas todos os dias ou em cinco dias da semana, para ir ao trabalho ou até o local de estudo. A escolha é baseada em rapidez e eficiência, benefício à saúde e baixo custo.

Ouça o áudio da reportagem na página da CBN.

Leia também: 
Piso que gera energia é testado em ciclovia de Curitiba
Conheça a Bicicletaria Cultural, de Curitiba (PR)
Os bons agouros da bicicleta em Curitiba
Em Curitiba, calçadão da XV de Novembro não tem onde parar bicicleta


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.