Japão planeja construir uma cidade inteligente. Em um ano

Cidade futurista apresentada pela Toyota deverá ser construída em um ano. Haverá veículos autônomos, mas as pessoas terão espaços garantidos para caminhar

Notícias
 

Fonte: Tilt/Uol  |  Autor: Renato de Castro/Tilt - Edição Mobilize  |  Postado em: 15 de janeiro de 2020

Projeto da cidade da Toyota que se chamará Woven C

Projeção artística da Woven City

créditos: Divulgação Toyota

Durante o principal evento de tecnologia e inovação do mundo, o CES (Consumer Electronics Show), em Las Vegas, o presidente da Toyota Motor Corporation, Akio Toyoda, anunciou a Woven City (cidade entrelaçada), que deverá entrar em operação no início de 2021. Trata-se de uma cidade inteiramente planejada e pré-fabricada, mas que será construída em apenas um ano. 


Na área de mobilidade urbana, a Woven City terá uma área para veículos de alta velocidade, como carros e ônibus, uma via para pedestres e veículos individuais de locomoção de baixa velocidade, como as bicicletas, e uma terceira somente para pedestres que será cercada por jardins e árvores. Dessa forma, cada pessoa poderá escolher o ritmo a seguir em seus deslocamentos. Além disso, as ruas principais contarão apenas com veículos autônomos que não emitam carbono, como os Toyota e-Palletes.


Há várias outras "smart cities" em desenvolvimento pelo mundo, mas nenhuma delas planejada e construída em tempo tão curto.  Woven City promete ser um laboratório em escala 1:1 para a experimentação de tecnologias que possam ser aplicadas em outras cidades. A empresa japonesa convidará pesquisadores e cientistas de todo o mundo para que eles desenvolvam seus projetos nessa incubadora do mundo real.

As casas já "sairão de fábrica" com sensores de inteligência artificial que facilitarão atividades do dia a dia como fazer compras ou retirar o lixo quando cheio. No vídeo do anúncio do projeto  (veja abaixo), há até mesmo um robô cozinhando para a família...

 


Enquanto a parte "visível" foi planejada para trazer comodidade, conforto e praticidade aos moradores, no subsolo do emaranhado de ruas é onde tudo que deixa a cidade "viva" deverá acontecer. Longe dos olhos de quem passa pelo município serão instaladas unidades de armazenamento de energia e uma rede completa de entrega. Lembra que citei acima que será mais fácil fazer compras? Pois então, um robô fará o pedido do que falta na sua geladeira e tudo será entregue no seu apartamento pelo subsolo. 

 

Planejada para ser totalmente sustentável, em uma combinação de construções típicas japonesas e métodos de produção robotizados, os edifícios serão feitos principalmente de madeira tradicional do país, o que colaborará com a redução da pegada ecológica.

 

Leia também:
Trem autônomo é testado em linha movimentada de Tóquio
As cidades mais inteligentes do mundo 
Difíceis decisões de um carro autônomo 
A revolução das cidades inteligentes


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.