Perdeu algo no ônibus ou no metrô? Consulte o Achados e Perdidos

Para ajudar o leitor, o Mobilize reuniu informações úteis de seis capitais do país sobre como funciona o serviço de guarda de objetos encontrados no transporte público

Notícias
 

Fonte: Mobilize Brasil  |  Autor: Regina Rocha/ Mobilize Brasil*  |  Postado em: 13 de outubro de 2015

Objetos os mais estranhos são perdidos no metrô

Objetos os mais estranhos são perdidos no metrô

créditos: Divulgação Metro de SP

 

Difícil alguém que nunca tenha esquecido um objeto no trem, ônibus, metrô... Carteira, livro, celular, tablet, blusa, bolsa, guarda-chuva, óculos, brinquedo, RG, as compras do dia, o presente da namorada etc. Passageiros ou funcionários do transporte público costumam encontrar de tudo, diariamente, no interior dos veículos ou nos terminais e plataformas.

 

Em geral, esses objetos e documentos são entregues a um responsável da empresa e encaminhados à garagem, escritório da companhia ou, no melhor dos casos, a uma central de achados e perdidos. Ali, os bens ficam em segurança até seus donos virem resgatá-los. Isto, quando o interessado sabe o que fazer, onde buscar, em qual balcão de serviços bater. Porque sem informação muita gente desiste de ir atrás, o que explica o alto número de pertences abandonados, que são doados mais tarde a fundos sociais ou direcionados aos correios. 

 

Achados e Perdidos do Metrô de SP

Em 2015, o Metrô paulistano completou 40 anos de sua central de achados e perdidos; o serviço foi iniciado em 1975, um ano após a inauguração da primeira linha metroviária (norte-sul). Para celebrar a data, ficou em cartaz na vitrine da estação São Bento (linha azul), até pouco tempo, uma exposição com curiosos ou mesmo estranhos objetos localizados nos trens e estações do sistema. Parece mentira, mas há quem esqueça coisas como televisores, capacete, computador, e até bicicleta, trombone e ventilador! 

 

O achados e perdidos do metropolitano recebe em média 6 mil itens por mês; desses, 60% são documentos e 40% objetos de vários tipos. Os mais corriqueiros são livros, cadernos, agendas, canetas, óculos, celulares, guarda-chuvas e sacolas. 

 

Vitrine expõe curiosos objetos perdidos no metrô de SP. Foto: Divulgação 

 

Mas vamos voltar à prestação de serviço. Para simplificar ao leitor a busca pelo objeto (e tempo) perdido, os repórteres do Mobilize consultaram prefeituras, áreas de transporte e empresas de ônibus de seis capitais brasileiras: São Paulo, Curitiba, Brasília, Belo Horizonte, Fortaleza e Porto Alegre. O resultado desse levantamento você confere a seguir: 

 

SÃO PAULO

 

Metrô: Achados e Perdidos

A companhia orienta que, ao encontrar qualquer objeto nos trens, o usuário deve entregá-lo a um funcionário. Quem perdeu algo nos trens ou estações pode fazer a consulta indo pessoalmente à Central de Achados e Perdidos localizada na Estação Sé (linha azul). Rastreamento: o sistema informatizado permite rastrear e consultar, de qualquer estação, o item extraviado. 

 

O serviço funciona de 2ª a 6ª feiras, exceto feriados, das 7h às 20h, e responde por pertences achados em qualquer das linhas. A consulta pode ser feita também pelo telefone 0800-770 7722 (Central de Informações), diariamente, das 5h30 às 23h30. Ou pelo site do Metrô.  

 

Como funciona: ao chegar à Central, se o objeto tiver dados que o identifiquem, o Metrô comunica os donos de que o pertence está guardado sob sua responsabilidade. Grande parte dos documentos e carteiras é devolvida assim, explica a assessoria de imprensa do Metrô. Celulares e eletrônicos são restituídos mediante apresentação de nota fiscal. Objetos estão sem identificação, como um par de óculos por exemplo, ficam com os detalhes registrados e, para retirar, a pessoa deve ser capaz de descrever suas características.

 

O pertence fica armazenado na Central por até 60 dias e, se ninguém procurá-lo depois, será feita uma triagem em que os documentos são devolvidos aos órgãos emissores e os objetos e valores doados ao Fundo Social de Solidariedade de São Paulo.

 

Área de A&P do Metrô de SP, na Estação Sé. Foto: Marcos de Sousa

 

Ônibus urbanos: SPUrbanuss

Cerca de 15 mil ônibus transportam, diariamente, perto de seis milhões de passageiros na capital paulista. Quando o motorista ou o cobrador encontra um objeto ou documento, este material é direcionado aos operadores, que encaminham tudo às garagens das concessionárias (empresas concessionárias são as associadas ao SPUrbanuss; além delas, o transporte em SP é operado ainda por empresas permissionárias, não associadas ao sindicato). 

 

Ao esquecer algo nos ônibus, a pessoa deve procurar a empresa operadora da linha que utilizou. Os documentos ficam guardados nas garagens por 30 dias, e em seguida são encaminhados aos Correios. Já objetos não retirados, após esse prazo são doados a entidades sociais.

 

No interior dos veículos, vem afixado o número 0800 da empresa concessionária. O contato de todas as empresas está disponível no site do SPUrbanuss ou da SPTrans.

 

CURITIBA

 

Ônibus: Urbs  

A empresa Urbs (Urbanização de Curitiba) controla o transporte público por ônibus de Curitiba. No caso de perda de objeto ou documento, a orientação é ligar ao 156, da central de informações, que funciona 24h, duante toda a semana. O número 156 vem afixado nos ônibus, estações e terminais, e ainda nos equipamentos municipais em geral de atendimento ao público. Também pode ser utilizado o site da Central, que só no ano passado teve 1,8 milhão de atendimentos. 

 

Ao ligar para o serviço 156 em busca de um objeto perdido, o cidadão será perguntado sobre o trajeto, local e horário aproximado do embarque e desembarque. Com estes dados, o atendente informará a qual empresa ele deve recorrer e fornecerá o contato da operadora onde ficou guardado o seu pertence. 

 

A lista de telefones/endereços das empresas também está disponível no site da Urbs; ao entrar, é só clicar no menu em "empresas operadoras".

 

Quando encontra um objeto no ônibus, o funcionário do transporte o encaminha à sede da empresa. Se for um passageiro que achar algo, deve entregá-lo aos fiscais do transporte instalados nos terminais urbanos. Por fim, o fiscal tem a incumbência de destinar tudo o que recolher à Urbs.

 

Segundo a assessoria da Urbs, grande parte do que se perde nos ônibus, e é recolhido pelos fiscais, são documentos: carteiras de identidade, de motorista, cartões de banco etc. Três vezes por semana, a empresa envia esses documentos (cerca de 30 a 40 documentos por vez) à agência central dos Correios da avenida Marechal Deodoro. 

 

Cartão de transporte: a Urbs é quem controla os cadastros e, no caso de perda do cartão de transporte, pode preservar os créditos do usuário. Para manter os créditos, o dono do cartão deve ir pessoalmente à sede da Urbs. Se preferir, pode também tirar uma segunda via do cartão, em uma das "ruas da cidadania". No caso de optar pela segunda via, a primeira será bloqueada e os créditos repassados ao novo cartão. A primeira via é gratuita; já a segunda tem uma taxa no valor de cinco passagens (hoje, R$ 3,30).

 

PORTO ALEGRE

 

Ônibus: EPTC 

A frota de ônibus de Porto Alegre é de 1,7 mil carros. Quem opera o transporte são quatro consórcios, subordinados à EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação). As informações do serviço ao passageiro estão afixadas em todos os ônibus.

 

Para localizar um objeto deixado nos ônibus, o usuário deve ligar às empresas do consórcio operador da linha em que o pertence foi perdido. Abaixo, a lista das empresas, com telefones:

 

Carris: 0800 9799855

Unibus: 0800 518818

Conorte: 0800 5102800

STS, separado pelas empresas:

Transportes Coletivos Trevo: 3245 8000

Restinga Transportes Coletivos: 3245 9000

Viação Teresópolis Cavalhada: 3249 9911

Viação Belém Novo: 3245 8200

 

O passageiro que estiver atrás de um objeto perdido pode também contatar a EPTC, pelo fone 156, ou por e-mail, e checar em qual empresa o item foi entregue. Mas segundo a assessoria de imprensa, como raramente a EPTC recebe objetos perdidos em ônibus, o mais recomendável é o interessado ligar diretamente à empresa do consórcio. 

 

Se optar por consultar a EPTC, o usuário do transporte deve se dirigir à central de atendimento ao cidadão, localizada à Av. Erico Verissimo, 100; o serviço funciona de 2ª a 6ª feiras, das 8h30 às 17h. Ou ligar para 118 e 156 (opção 1, trânsito e transporte), ou (51) 3289-4200. O site da EPTC é www.eptc.com.br.

 

Trens urbanos e Aeromóvel: Trensurb 

Na sede da Trensurb, existe a Central de Achados, que recebe documentos e objetos perdidos nos trens e estações, e no aeromóvel. Os documentos permanecem na Central por dois meses, e em seguida são enviados à agência central dos Correios. A lista de todos os documentos encontrados no transporte por trens está disponível no site da empresa

 

O serviço de achados e perdidos da Trensurb fica na Estação Farrapo, e funciona de 2ª a 6ª feiras, das 8h às 12h e das 13h às 16h30. Informações pelo tel. (51) 3363-8714. O número está afixado em painéis em todas as estações do sistema. 

 

A consulta sobre objetos perdidos no transporte também pode ser feita pelo site da Trensurb, e nas páginas da Trensurb no facebook e no twitter.

 

DISTRITO FEDERAL

 

Metrô do DF

No DF, os objetos deixados em estações ou no interior dos trens do Metrô são recolhidos e guardados no Posto Central de Objetos Achados e Perdidos (PCOAP), localizado na estação Galeria. 

 

Ao encontrar um objeto no metrô, o usuário é orientado a entregá-lo a um funcionário da estação. Este preencherá um formulário com os dados e descrição do material (local, data e quem o recebeu) e o encaminhará ao PCOAP.

 

Informações sobre o serviço estão no site do Metrô DF e na Carta de Serviços ao Cidadão

 

Quem se dirigir ao PCOAP será perguntado sobre se tem documentos que comprovem a posse do pertence. Caso não tenha, é solicitado que descreva o objeto (as características como cor e tamanho) e informe hora e local da perda. 

 

O Posto de objetos perdidos do Metrô do DF funciona desde 1998. Todo objeto ali fica guardado por 180 dias e depois disso, se estiver em boas condições, é doado a entidades conveniadas com o governo do DF; o restante é descartado. Cartões de acesso ao sistema e outros documentos relacionados ao transporte são encaminhados aos órgãos expedidores.

 

Cerca de 600 objetos por mês são achados no Metrô do DF. São documentos, roupas e bolsas, e itens inusitados, como dentaduras e até artigos de sex shop (!), informa a assessoria do órgão. São devolvidos cerca de 70% dos pertences. Todos os itens ficam guardados no Posto, em um depósito de 50 m² na estação Galeria. 

 

BELO HORIZONTE

 

Ônibus: Setra  

A responsável pelo gerenciamento do trânsito e transporte na capital mineira é a BHTrans, mas o serviço do transporte coletivo é operado por empresas concessionárias reunidas no Setra (Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Belo Horizonte). 

 

Os objetos esquecidos nos ônibus urbanos são recolhidos pelas concessionárias, que se incumbem de guardá-los pelo prazo mínimo de três meses e devolvê-los a seus proprietários assim que forem reclamados.

 

Objetos e documentos perdidos dentro dos ônibus são recolhidos pelo cobrador ou motorista e encaminhados à garagem da linha. Se houver um telefone ou outra forma de localização do proprietário do documento ou objeto, a empresa entra contato com o dono imediatamente.

 

Se o objeto/documento não tiver dados para esse contato, as concessionárias fazem um cadastramento informando a linha e o veículo onde foi encontrado, e a data e horário da viagem. Os itens ficam guardados por algum tempo e, não havendo ninguém que os procurem, encaminhados ao setor de achados e perdidos dos Correios.

 

Para ter de volta o objeto ou documento perdido, o usuário deve dirigir-se à garagem da viação e apresentar documento de identidade. Na retirada, é solicitado que a pessoa assine um termo assegurando ser o proprietário. Em BH, cada empresa mantém o seu próprio setor de achados e perdidos.

 

FORTALEZA

 

Ônibus: Etufor

Quem perder um documento ou objeto no interior dos ônibus da capital cearense deve dirigir-se a um dos sete Terminais de Integração (Antônio Bezerra, Conjunto Ceará, Lagoa, Messejana, Papicu, Parangaba e Siqueira) e procurar pela Administração. 

 

Os objetos perdidos ficam sob responsabilidade do setor de Administração de cada terminal. A Etufor (Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza) recomenda que, ao perceber que perdeu algum objeto no ônibus, o passageiro deve anotar, imediatamente após o desembarque, o nome da linha, horário, nome da empresa e número do veículo. Com esses dados, fica mais fácil localizar o objeto, explica a assessoria da Etufor. Caso o usuário perca o objeto no terminal,  pode se dirigir à administração, diretamente. 

 

Ao retirar o pertence, é solicitado ao usuário que assine o livro de ocorrências presente na administração do terminal. O objeto fica guardado na Administração por cerca de três meses, e após esse período o objeto é encaminhado aos Correios.

 

A Etufor informa que não dispõe de sites ou outros canais de informação para o serviço de achados e perdidos. Mas assegura que não falta organização na entrega dos itens perdidos no transporte. Como exemplo, a empresa cita o caso da Copa de 2014, quando o serviço foi amplamente divulgado em Fortaleza. Durante o evento, muitos itens foram encontrados no interior dos veículos, como ingressos e carteiras (com dinheiro) e, segundo a assessoria, devidamente devolvidos aos donos, muitos deles estrangeiros hospedados na cidade. Segundo a empresa, a população dispõe dessa organização nos terminais do transporte cotidianamente. 

 

*Yuriê Cesar, do Mobilize, colaborou nesta reportagem 


Leia também:

Sabe quais são os melhores aplicativos de mobilidade urbana? 

Quem tem direito à gratuidade no transporte? Como obter o benefício? 

Em Curitiba, 82% dos passageiros usam internet dentro do ônibus 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Bruno serafim da silva - 18 de Julho de 2017 às 00:43 Positivo 0 Negativo 0

No dia 17 de julho de 2017 por volta da20.00 Perdi minha carteira com o bilete unico eo rg. Um cartao de credito no onibus 971v vista alegre..cenyer norte por favor quem encontrar é. So chamar 970205327.

Bruno serafim da silva - 18 de Julho de 2017 às 00:34 Positivo 0 Negativo 0

Acabei de perder o rg o billete unico no onibus 971v center norte.vista alegre por favor quem acha 970205327

Ana Lúcia - 09 de Maio de 2017 às 11:00 Positivo 0 Negativo 1

Perdi um porta moedas marrom com mais ou menos uns $180 REAIS. Será que alguem vai me devolver rsrsrsrsrs. Acho que não. Eu estava indo de Mogi das Cruzes A Sp no horário das 19 e 30 no dia 3 de maio. Obrigada.

abelardo cordeiro do nascimento - 30 de Novembro de 2016 às 01:49 Positivo 0 Negativo 0

PERDI MINHA CNH.NO ONIBUS 541 NOVA IGUAÇU-MEIER,PEÇO QUE SE ALGUEM ENCONTRAR.ME LIGAR 987802983 ZAP. OBRIGADO DEUS LHES ABENÇOEM.

antonioferreirabatista - 11 de Novembro de 2016 às 15:42 Positivo 0 Negativo 0

euantonioferreirabatistaperdiumapastacomtodososdocumentoseauguemachoumeliguenetetelefone36677752ou84091319ou36533881

Páginas:
12

Clique aqui e deixe seu comentário