Bike Sampa, um ano com nova tecnologia

Operação da Tembici deve atingir 2.600 bicicletas nas próximas semanas, com novo aplicativo. Não há planos de expansão para outras regiões da cidade

Notícias
 

Fonte: Mobilize Brasil  |  Autor: Marcos de Sousa/ Mobilize Brasil  |  Postado em: 23 de janeiro de 2019

Estação do Bike Sampa, na zona sul de São Paulo

Estação do Bike Sampa, na zona sul de São Paulo

créditos: André Porto/Metro Jornal

A operadora Tembici comemorou hoje seu primeiro ano de operação do sistema Bike Sampa com a tecnologia da canadense PBSC Urban Solutions. No encontro, realizado na sede da empresa, na avenida Paulista, o diretor de Operações, Maurício Villar, anunciou o lançamento de um novo aplicativo, mais amigável e interativo, e fez um balanço destes 12 meses de atuação na capital paulista.


# Desde janeiro de 2018 foram percorridos 22 milhões de quilômetros com as bicicletas, evitando a emissão de 2,6 milhões de quilos de CO² caso as viagens fossem feitas de carro.


# A maior parte dos deslocamentos acontece nos dias úteis, em dois picos diários - manhã e tarde. Durante a semana, os usuários utilizam as bicicletas para completar viagens realizadas no transporte público, com 60% delas em distâncias de até dois quilômetros. No finais de semana, quando as bikes são usadas para passeios, o tempo de utilização passa de uma hora.

 


# Hoje o Bike Sampa conta com 198 estações e está prevista para as próximas semanas a instalação de mais 40 estações na região de Vila Mariana, zona sul da cidade. Com a expansão, a Tembici chegará às 260 estações previstas no projeto, com 2.600 bicicletas. 

 

# A empresa não planeja  - pelo menos por enquanto -  estender o sistema de bicicletas compartilhadas para outras regiões da cidade. "A experiência internacional mostra que os modelos de sucesso são aqueles com grande densidade de estações e bicicletas disponíveis, com estações próximas", declarou Maurício Villar.

 

# Como anunciado no lançamento, a Tembici continua a operar uma estação no terminal de ônibus Cidade Tiradentes, extremo leste da cidade, com 100 bikes. Maurício Villar conta que o uso tem sido intenso e não apenas para completar as viagens de ônibus: "Muitas pessoas usam as bicicletas para circular na região, fazer compras, ir a locais de trabalho no próprio bairro", explicou Villar. Ele lembrou que os planos da Tembici prevêem estações do mesmo tipo em outros bairros da cidade, mas ainda não há prazo para essa "periferização" do sistema.

 












# Um novo app está sendo implantado pela Tembici em todas as suas operações no Brasil. Agora o usuário poderá cadastrar-se em uma cidade e utilizar as bicicletas da empresa em outras localidades. O aplicativo foi desenvolvido com a colaboração de usuários, de forma a solucionar problemas existentes na versão atual, disse Villar.

 

# A expansão da rede está apoiada pela fábrica de bicicletas da Tembici em Extrema (MG), que tem capacidade para fabricar 500 bicicletas por dia.


Leia também:
Bikes públicas: caso de sucesso completa quatro anos em outubro (2015)
Bikes compartilhadas: novo modelo prevê 10 mil bicicletas (2017)
Itaú investe em fábrica de bikes compartilhadas (2017)

Entrevista: Maurício Villar, da Tembici, fala sobre bike share no Brasil (2017)
Bike Sampa: 25 estações com nova tecnologia(2018)


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.