É um bonde, um ônibus?

Alstom/NTL lançam novo veículo elétrico de carga rápida, que reúne vantagens de ônibus e bondes. Um dos pontos fortes é a acessibilidade

Notícias
Fotos
 

Fonte: Alstom NLT  |  Autor: Marcos de Sousa/Mobilize Brasil  |  Postado em: 13 de março de 2017

Aptis: piso rebaixado e visibilidade 360°

Aptis: piso rebaixado e visibilidade 360°

créditos: Divulgação Alstom/NTL


Nem ônibus, nem bonde. Trata-se do Aptis, uma solução de mobilidade inovadora, que combina a flexibilidade e baixo custo do ônibus com as vantagens ambientais dos veículos elétricos. A novidade foi lançada na semana passada, em Duppigheim (Alsácia, França), pela Alstom e sua subsidiária, a NTL. As duas empresas anunciaram testes com o Aptis em Paris e na região de Ile de France, no segundo semestre de 2017. 


 

Leia o texto divulgado no lançamento:

"O design único e inovador do Aptis, baseado no de um VLT, incorpora a acessibilidade do piso rebaixado e vista 360°. Duas ou três portas amplas permitem um fluxo fácil de embarque e desembarque de passageiros e um fácil acesso para cadeiras de rodas e carrinhos de bebê. 

 

As operadoras se beneficiarão de um veículo de fácil manutenção com a vida útil mais longa da categoria. Com quatro rodas dirigíveis, contra duas nos outros ônibus, o Aptis ocupa uma área superficial 25% menor nas curvas, gerando uma integração perfeita com a cidade. Nos pontos de ônibus, isso minimiza o espaço necessário para estacionar, ao mesmo tempo em que oferece ganhos em termos de espaço disponível para outros veículos. 

 

Alstom e NTL fornecerão não apenas o veículo, mas um sistema completo. Isso inclui dimensionamento, opções de carregamento, infraestrutura viária, opções de leasing e garantia, para que as cidades possam integrar a mobilidade elétrica em suas redes de transporte de forma suave e com bom custo-benefício. Graças aos baixos custos de manutenção e operação e uma vida útil mais longa do que a de outros ônibus, o Aptis tem um custo total de propriedade equivalente ao de um ônibus a diesel.

 

 

“Com o Aptis, completamos nossa oferta de mobilidade elétrica e, agora, podemos oferecer às cidades uma linha completa de soluções urbanas. Foi um grande desafio criar esse conceito inovador, que foi possível graças à agilidade e o conhecimento em veículos sobre rodas da NTL e a expertise da Alstom em tração elétrica e integração de sistemas. Estamos muito orgulhosos de apresentar essa nova solução ambientalmente amigável que revolucionará o transporte urbano,” afirma Henri Poupart-Lafarge, Chairman e CEO da Alstom.

 

O Aptis pode ser carregado à noite no pátio ou rapidamente ao fim de cada linha durante as operações diárias. O carregamento rápido se dá via pantógrafo invertido ou o SRS, o inovador sistema de carregamento rápido pelo solo da Alstom. 

 

Protótipos do Aptis estão sendo fabricados na fábrica da NTL em Duppigheim, na Alsácia, e os componentes chave serão fabricados em cinco unidades da Alstom na França: Saint-Ouen para gestão de projeto e integração de sistema, Tarbes para tração, Ornans para os motores, Vitrolles para SRS e Villeurbanne para componentes elétricos de tração."

 

Veja mais fotos do Aptis

 

Leia também:
Ônibus elétricos: como funcionam as estações de recarga rápida
Em São Paulo, ônibus a diesel serão trocados até 2018 

Entrevista: Cristiano Saito, da Alstom, fala sobre VLTs 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Enquetes
Enquete Você deixaria o carro em casa, e até o transporte público, se as calçadas de sua cidade fossem melhores para caminhar?