Londres amplia pedágio urbano para carros mais antigos

Cobrança de R$ 63 a partir de hoje (8) em zona de emissões ultrabaixas visa aumentar combate à poluição do ar na capital inglesa

Notícias
 

Fonte: Folha de S. Paulo  |  Autor: Folha de S. Paulo  |  Postado em: 08 de abril de 2019

Londres impõe taxa e fecha o cerco a carros poluid

Londres impõe taxa e fecha o cerco a carros poluidores

créditos: TfL (Transport for London)

Motoristas de veículos mais antigos e mais poluentes terão de pagar 12,50 libras (R$ 63) para entrar no centro de Londres a partir desta segunda-feira (8). O objetivo da cidade - que há anos já cobra pela entrada de carros no centro - é melhorar a qualidade do ar. 

 

A taxa será aplicada a carros e vans a diesel fabricados antes de 2015 ou que não atendam ao padrão de motores Euro 6, a carros e vans a gasolina feitos antes de 2006 (ou fora do padrão Euro 4) e motos produzidas antes de 2007. Caminhões e ônibus fora do padrão Euro 6, adotado em 2015, terão de pagar 100 libras (R$ 505) por dia. 

 

A TfL (Transport for London), que gerencia o transporte e o trânsito londrinos, estima que 40 mil veículos serão afetados por dia. Além da nova taxa, exigida 24 horas por dia, em todos os dias do ano, há também a cobrança de pedágio urbano, durante o dia, de segunda a sexta-feira, de 11,50 libras (R$ 58). Assim, dependendo do horário, os veículos mais velhos terão de pagar as duas cobranças. 

 

Fiscalização

O pagamento pode ser feito via aplicativo ou por telefone. É possível também configurar uma cobrança automática, que debita o valor a cada vez que o motorista entrar na zona restrita. A fiscalização é feita por câmeras que fazem a leitura das placas dos veículos. A área de cobrança, chamada de ULEZ (Zona de Emissões Ultra Baixas), inclui a estação de King's Cross, o palácio de Buckingham, a City (distrito financeiro) e o Museu Imperial de Guerra. 

 

Mapa da Zona de ULEZ (zona de emissões ultrabaixas). Imagem: TfL

 

A ULEZ será estendida para a área metropolitana de Londres em 2021. A expectativa da TfL é reduzir as emissões poluentes do trânsito em 45% em dois anos. 

 

"Nosso ar tóxico é um assassino invisível, responsável por uma das maiores emergências nacionais de saúde da nossa geração", disse o prefeito Sadiq Khan. "A ULEZ é a peça central de nossos planos para limpar o ar de Londres, os planos mais fortes de qualquer cidade no planeta, e os olhos do mundo estão em nós", prosseguiu Khan. 

 

Na semana passada, a cidade de Nova York aprovou a criação de um pedágio urbano, com o objetivo de obter recursos para custear o transporte público.

 

Leia também:
As cidades mais congestionadas (e poluídas) do mundo
Nova York estuda pedágio urbano para financiar metrô
Paraná deve ser o primeiro estado a isentar imposto de carro elétrico
Carros e ônibus de segunda mão saem dos EUA para poluir cidades da AL
Inspeção técnica veicular: Juntando os cacos em 2019




  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.