Supere o medo de pedalar – Brasilia Para Pessoas
Brasilia Para Pessoas

11
junho
Publicado por Brasília no dia 11 de junho de 2018

Por Uirá Lourenço

Curso_Superar Medo Pedalar_Arte_Branco_edit

Arte: Steve Chezz

 

Já pensou na proposta de curso gratuito para estimular as pessoas a usarem bicicleta no dia a dia para ir à escola e ao trabalho? Em tempos de gasolina e congestionamentos em alta, parece razoável dar orientações aos motoristas que têm receio de pedalar.

 

Atualmente, o Distrito Federal tem mais de 400 km de ciclovias e ciclofaixas. No entanto, na área central de Brasília as ciclovias ainda têm pouco movimento de ciclistas. É nítido o contraste entre as pistas cheias de carros e as ciclovias vazias.

???????????????????????????????

Ciclovia do Eixo Monumental: baixo movimento mesmo em horários de pico.

 

Há alguns problemas no caminho, como falta de conexão entre ciclovias e falha na sinalização, mas dá para seguir pedalando sem grandes dificuldades na área central. Muitas vezes, basta apenas orientação quanto ao melhor trajeto.

 

São muitas as vantagens no uso da bicicleta, tanto individualmente (saúde física e mental, praticidade e economia), quanto do ponto de vista coletivo (mais bicicletas representam menos carros e menor nível de sedentarismo e menor demanda por pistas e estacionamentos).

 

Considerando a infraestrutura cicloviária extensa e ociosa e ainda os congestionamentos constantes causados pela frota motorizada crescente (cerca de 1,8 milhão de automóveis registrados no DF), o Detran e os órgãos relacionados à mobilidade poderiam incentivar, com ações práticas, o uso de alternativas ao carro, incluindo a bicicleta. E por que não promover curso gratuito aos que têm medo de pedalar?

 

 ???????????????????????????????  ???????????????????????????????

Cena comum em todo o DF: congestionamentos causados pelo excesso de carros em circulação.

 

Em agosto de 2017, registrei no Detran-DF a sugestão de curso para superar o medo de pedalar, que está em sintonia com a tendência moderna de incentivar os modos ativos de transporte. Na resposta, o órgão informou que realiza campanhas educativas sobre a segurança dos ciclistas e que a proposta de curso para superar o medo de pedalar seria levada em consideração.

 

- Superação do medo de dirigir

Noticia_Detran DF_15-02-2018_Curso Superar Medo Dirigir'

 

Apesar dos argumentos em favor de ações que incentivem o uso de bicicleta, ainda se veem ações no sentido contrário, que promovem a dependência automotiva. Há uma semana, no dia 5 de junho (Dia Mundial do Meio Ambiente), o GDF anunciou nova turma do curso gratuito para incentivar os medrosos a assumirem o volante.

 

No ano passado, o anúncio do curso também ocorreu na data em que se celebra o meio ambiente. Vale lembrar que a tendência em cidades modernas é restringir cada vez mais o uso do carro e estimular os meios de transporte coletivos e ativos, com destaque para a bicicleta. A restrição aos carros se dá não apenas para reduzir a poluição do ar e do barulho dos motores, mas também como forma de melhorar a saúde e a qualidade de vida.

 

O curso Superação do medo de dirigir é oferecido gratuitamente pelo Detran-DF desde 2007, com até 9 turmas abertas por ano. Os dados foram obtidos por meio de solicitação de informações registrada em junho de 2017. Essas informações e outras solicitadas pelo Brasília para Pessoas estão disponíveis em seção específica do blog (clique para acessar).

 

Além de lançar mais uma turma do curso para encorajar os medrosos a assumirem o volante, o GDF vem espalhando anúncios nos pontos de ônibus e em jornais sobre as obras do TTN (Trevo de Triagem Norte, também conhecido como “Terrível Trevo Norte”), voltadas ao transporte automotivo. O curso de superação ao medo de dirigir e os anúncios com a motorista em destaque – feliz com os vários túneis e viadutos em construção – completam o pacote de benesses automotivas, que comentamos em texto publicado recentemente no blog (clique para conferir).

 

 ???????????????????????????????  Jornal Brasilia_23-05-2018_Anuncio GDF_TTN_200 mil Motoristas

Anúncios sobre as obras de (i)mobilidade em pontos de ônibus e jornais.

 

Numa cidade com tantos carros em circulação e estacionados por todo canto – incluindo calçadas, canteiros e ciclovias –, é oportuno incentivar ainda mais pessoas a usarem carro por meio de cursos gratuitos? Será que um dia teremos mudanças no modo de ver a cidade e planejar as ações e os cursos oferecidos?

Muitas pessoas e grupos vêm atuando para incentivar o uso de bicicleta como meio de transporte. Certamente, os órgãos públicos responsáveis pela mobilidade teriam apoio em ações inovadoras, como o curso para superar o medo de pedalar. Entre os grupos destaca-se o Bike Anjo DF, que ensina pessoas de todas as idades a pedalar e dá dicas de trânsito para quem pretende usar a bicicleta no dia a dia.

 

Na sugestão de curso apresentada no ano passado, coloquei-me à disposição para ajudar na elaboração de curso voltado aos que têm medo de pedalar. Mas as mudanças na mobilidade dependem de mudança de mentalidade, de um olhar diferenciado e sensível dos gestores públicos, que devem estar convencidos das vantagens de promover alternativas ao carro. Enquanto a mobilidade sustentável (saudável e moderna) for apenas um artigo perdido em lei ou uma promessa vazia em programa de governo, continuaremos com o cenário de caos e estresse, com congestionamentos frequentes, insegurança e alto nível de sedentarismo e obesidade.

 

VÍDEOS:

 

Mobilidade Saudável em Brasília

video_mobilidade-saudavel_festival-minuto_print

 

De bicicleta para a escola

???????????????????????????????

 

De patins para o trabalho em Brasília

DSC06406_24-08-2015_Esplanada Ministerios_Ciclovia_Patins_Saulo_edit2

 



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Irene Ana Paula Borba
Arquiteta e Urbanista. Mestre e Doutora em Transportes (UnB e UL - Lisboa). Professora do UniCEUB (Centro Universitário de Brasília). Pesquisadora Colaboradora do Instituto Superior Técnico (IST - Lisboa). Pesquisadora Responsável pelo Grupo de Pesquisa PES Urbanos (Pesquisa em Espaços Sociais Urbanos) vinculado ao CNPq. A paixão por andar a pé existe desde sempre, mas se ampliou na academia (após a leitura de muitos teóricos como Jane Jacobs e Jan Gehl - seus maiores inspiradores) e após a finalização da tese de doutorado (em que estudou em profundidade o pedestre), decidiu aliar a teoria à prática. Tornou-se, coorganizadora do Jane's Walk em Brasília e colaboradora do Mobilize. E hoje é conhecida como Paulinha Pedestre.

Irene Uirá Lourenço
Servidor público e ambientalista. Usa bicicleta no dia a dia há 15 anos e, por opção, não tem carro. A família toda pedala, caminha e usa transporte coletivo. Tem como paixão e hobby a análise da mobilidade urbana, com foco nos modos saudáveis e coletivos de transporte. Com duas câmeras e o olhar sempre atento, registra a mobilidade em Brasília e nas cidades por onde passa. O acervo de imagens (fotos e vídeos), os artigos e estudos produzidos são divulgados e compartilhados com gestores públicos e técnicos, na busca de escapar do modelo rodoviarista atrasado e consolidar o modelo humano e saudável de cidade. Atualmente é voluntário do Bike Anjo, colaborador do Mobilize e coorganizador do Jane’s Walk em Brasília.
Posts mais lidos
Categorias
Arquivo
Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau

Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social