Falhas e manutenção nas bicicletas públicas de Paris*

Em um trabalho ainda em fase experimental, o pesquisador chileno Martin Tironi discute as contribuições e avanços técnicos obtidas pelos operários de manutenção do Vélib, de bicicletas compartilhadas (texto em inglês)

Vélib: manutenção como fonte de inovações ao siste

Vélib: manutenção como fonte de inovações ao sistema

créditos: RTL / Paris

Autor: Martin Tironi

Assunto: Estudos e Pesquisas

Abrangência: Internacional

Ano: 2017

"Trabalho aqui há vários anos e, para mim, o vandalismo está ligada a uma questão de diferenças sociais. Às vezes, tenho a impressão de que estamos trabalhando para manter um serviço para os "bobos" de Paris (os "burgueses-bohèmes" da classe média urbana moderna). As pessoas usam o Vélib para evitar a hora do rush da manhã no metrô, com toda aquela gente estressada, o que é realmente desagradável. Mas, de manhã cedinho, os trens e o metrô não estão tão lotados. As pessoas da classe trabalhadora, como eu, acordam cedo e saem para trabalhar às 6 horas da manhã. Então, na verdade, não têm vontade de pegar uma bicicleta do Vélib, especialmente se trabalham ao ar livre, muitas vezes fazendo trabalho manual. São principalmente as pessoas que passam o dia inteiro em seus escritórios que querem usar o Vélib." (Entrevista com o Agente de manutenção do Vélib)

 

Trabalhos de manutenção e reparação têm um status inferior na vida urbana. Eles são rotineiramente considerados como menos nobres do que as práticas da chamada "classe criativa", que emergem de mãos dadas com a cidade inteligente e crescimento cultural da cidade.

No entanto, ao examinar o caso da manutenção do regime de bicicletas públicas parisiense (Vélib), este artigo visa a problematizar essa visão, demonstrando como a manutenção e o reparo podem ser conceitualizados como formas de inovação urbana e a cidade como um lugar de pesquisa, constantemente aberto à resspecificação.

 

Embora o programa Vélib possa ser considerado como uma "caixa-preta relativamente sólida", veremos que há vários graus de flexibilidade nas práticas dos agentes de manutenção e reparação. Veremos também como esses agentes desempenham um papel central na renovação do sistema e na definição do projeto de mobilidade de Paris.

O artigo, ainda em fase de working paper, revela como esses agentes que operam e mantêm o Vélib desempenham um papel central na renovação do sistema e na definição do projeto de mobilidade de Paris.


* Título original: Inquiring urban ecology: failure and maintenance of Paris public bicycles

Arquivos
Download
Falhas e manutenção no sistema Vélib, de Paris
Ao examinar o caso da manutenção do regime de bicicletas públicas parisiense (Vélib), este artigo visa a problematizar essa visão, demonstrando como a manutenção e o reparo podem ser conceitualizados como formas de inovação urbana. (Texto em inglês)

 Voltar

Outros Estudos

Ver todos os estudos

  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário