Lisboa inaugura rede de bikes compartilhadas nesta quarta (21)

Projeto de compartilhamento começa com 100 bicicletas e 10 estações, e ao final deve comportar 1.410 bikes e 140 estações espalhadas pelas quatro zonas da capital

Notícias
 

Fonte: Dinheiro Vivo  |  Autor: Dinheiro Vivo  |  Postado em: 21 de junho de 2017

Bicicletas compartilhadas chegam à capital portugu

Bicicletas compartilhadas chegam à capital portuguesa

créditos: Reprodução

Teve início nesta quarta-feira (21) o projeto-piloto de bicicletas compartilhadas da capital portuguesa, desenvolvido pela Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa (Emel).  

Por cerca de um mês, período experimental do projeto, a rede de bike sharing vai disponibilizar 100 bicicletas, em 10 estações, no Parque das Nações, zona leste da cidade.  

Na fase final de implantação do projeto a previsão é de 1.410 bicicletas, cerca de 60% assistidas eletricamente, espalhadas por 140 estações em quatro zonas da cidade. Serão 92 estações no planalto central da cidade (Avenidas Novas), 27 na Baixa e frente ribeirinha, 15 no Parque das Nações e seis no eixo central (que abrange as avenidas Fontes Pereira de Melo e da Liberdade).  

“Esperamos que o sistema esteja completamente instalado até ao final do verão “, informou o presidente do conselho de administração da Emel, Luís Natal Marques, durante a apresentação do projeto no Parque das Nações.  

Custo
Na fase de testes, os primeiros voluntários (cerca de 400 dos 2.000 que se inscreveram no site da Emel), poderão experimentar o sistema de forma gratuita. Posteriormente, já com toda a rede implementada, o custo dos passes será de 25 euros anual, 15 euros mensal e 10 euros diário. Com este sistema esperam-se receitas de cerca de 897 mil euros por ano, revelou uma fonte da empresa.  

O acesso à rede de bicicletas compartilhadas é feito através da aplicação Bike Share, disponível tanto para iOS como para Android, onde é possível saber em que locais se encontram as várias estações e quais as bicicletas disponíveis em cada uma delas.  

O investimento da Emel no projeto é da ordem dos 23 milhões de euros, por meio de um contrato de prestação de serviços celebrado com a empresa Órbita (empresa portuguesa fornecedora de bicicletas), para um período de oito anos, que inclui a manutenção e gestão operacional de todo o sistema de Bike Sharing.
 

Leia também:
Aveiro, em Portugal, sedia encontro de mobilidade urbana com bicicletas
Eixo central de Lisboa é renovado com espaços a pedestres e ciclistas
Cidades europeias realizam fórum de mobilidade em Lisboa
Lisboa anuncia rede de 1.200 bicicletas compartilhadas


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.