Linha 15-Prata do Metrô: edital de concessão é autorizado

Governo do Estado de SP autorizou nesta quinta-feira (15) a publicação do edital que entregará à iniciativa privada a operação e manutenção da linha de monotrilho

Notícias
 

Fonte: Mobilize/ Assessoria de imprensa  |  Autor: Mobilize Brasil  |  Postado em: 15 de março de 2018

Linha 15-Prata terá operação concedida à iniciativ

Linha 15-Prata terá operação concedida à iniciativa privada

créditos: Governo de SP/ Divulgação

A operação e manutenção da linha de monotrilho será concedida à iniciativa privada por um período de 20 anos. Nesse sentido, foi autorizada nesta quinta-feira (15) a publicação do edital de concessão da linha 15-Prata do Metrô, em São Paulo, pelo governador Geraldo Alckmin e o secretário de Estado dos Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni.  

 

O valor do contrato é estimado em R$ 4,5 bilhões. O edital da licitação estará disponível a partir do próximo dia 23 no portal da Secretaria dos Transportes Metropolitanos

 

O leilão deve ser realizado no dia 26 de junho na sede da B3 (antiga BM&FBOVESPA), no centro da capital. O lance mínimo para outorga é de R$ 153,3 milhões. O critério de julgamento será o de maior valor oferecido, em moeda corrente nacional, pela outorga fixa da concessão. 

 

Para ampliar a concorrência a licitação é feita na modalidade internacional. Todos os integrantes dos consórcios que formam as Sociedades para Propósitos Específicos (SPEs) que atuam na área metroviária são dotadas de competência para participar. 

 

Com tecnologia de monotrilho, a linha 15-Prata opera desde agosto de 2014, parcialmente, entre as estações Vila Prudente e Oratório, na zona sul da capital. São 2,9 km de vias, contando com o pátio de manobra. Agora as obras estão concentradas no segundo trecho, de Oratório a São Mateus, na zona leste. As colunas e vigas que compõem a via permanente por onde passarão os trens do monotrilho já estão implantadas até a região da estação São Mateus. 

 

Monotrilho

O projeto prevê mais 15 km de vias elevadas, 27 trens e nove estações. As estações São Lucas, Camilo Haddad, Vila Tolstói, Vila União e Jardim Planalto devem ser abertas em abril. Sapopemba, Fazenda da Juta e São Mateus estão programadas para serem inauguradas até o fim de maio, segundo informou o governo. A última estação será a Jardim Colonial, prevista para março de 2021. Ao todo, o investimento é de R$ 5,2 bilhões. 

 

Leia também:
Em SP, monotrilho só deverá funcionar parcialmente em 2018
Com obras paradas, governo paulista privatiza monotrilho


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Enquetes
Enquete Você deixaria o carro em casa, e até o transporte público, se as calçadas de sua cidade fossem melhores para caminhar?