Vargem Grande Paulista, na Grande SP, adota tarifa zero nos ônibus

Começou a valer ontem (5) o novo sistema sem cobrança de tarifa à população. Prefeitura garante que novos ônibus farão parte da frota

Notícias
 

Fonte: G1  |  Autor: G1  |  Postado em: 06 de novembro de 2019

Vargem Grande Paulista adere à política de ônibus

Vargem Grande Paulista adere à política de ônibus grátis

créditos: Reprodução/TV Globo

A cidade de Vargem Grande Paulista é a primeira da Região Metropolitana de São Paulo a não cobrar pela passagem do transporte público municipal. O novo modelo de isenção da tarifa começou nesta terça-feira (5).

 

Com a gratuidade, a população de Vargem Grande já não precisa desembolsar R$ 3,70 cada vez que for embarcar nos ônibus. Além disso, a frota foi aumentada de sete para 13 veículos. 

 

No estado de São Paulo, além de Vargem Grande, praticam tarifa zero as cidades de Potirendaba, Paulínia e Agudos; em breve, Jaboticabal deverá também implantar o modelo. No país, são 16 municípios ao todo que já adotam a política de gratuidade no transporte público, segundo levantamento do Mobilize.  

 

Tarifa Zero

"Esses dias eu vinha a pé e me faltavam R$ 0,15 para pegar a condução. O cobrador não me deixou embarcar, alegando que faltava um valor", conta o ajudante de pedreiro Ribamar Gonçalves, que está desempregado e não conseguia se deslocar pela cidade.

 

O programa Tarifa Zero é uma parceria entre o executivo municipal de Vargem Grande e a iniciativa privada, que contribuirá com uma taxa mensal referente ao que já é gasto com vale-transporte.

 

Em nota, a prefeitura explicou como chegou à tarifa zero. Segundo as informações, a cidade conta com 24 mil passageiros pagantes por mês. O custo operacional do sistema de cobrança custaria R$ 574 mil.

 

Com uma passagem de R$ 4,50, o prejuízo mensal seria de R$ 466 mil, que precisaria ser subsidiado pelo poder público. A prefeitura decidiu retirar o cobrador e o sistema de cobrança e, no lugar da empresa que administrava os ônibus, também optou por alugar 13 ônibus com motorista. O aluguel custa R$ 386 mil.

 

Para pagar a conta, a prefeitura decidiu cobrar R$ 39 por funcionário das empresas da cidade. Ao invés de pagar o vale-transporte, a empresa paga essa taxa.

 

O valor total desse recolhimento, somado às receitas publicitárias dos ônibus, deverão ser o suficiente para pagar o sistema, segundo estimativas do gestor.

 

Reprodução/ TV Globo

 

Clique aqui para ver o vídeo da reportagem da TV Globo. 

  

Leia também:
Jaboticabal (SP) está perto de ser a 17ª cidade do país com tarifa zero
Transporte grátis para todos: por que deveríamos importar essa ideia
Itatiaiuçu, na Grande BH, adota 'tarifa zero'
Em defesa da tarifa zero
Câmara de Curitiba aprova tarifa variável no transporte coletivo
Volta Redonda (RJ) terá mais dois ônibus elétricos tarifa zero


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.