Bike BH: mais um projeto de compartilhamento de bicicletas é inaugurado

Projeto Bike BH, uma parceria Itaú, Prefeitura e Samba/Sertell, começou a funcionar no último sábado (7), com 4 estações e 40 bicicletas

Notícias
 

Fonte: Itaú  |  Autor: Assessoria de Imprensa  |  Postado em: 10 de junho de 2014

Sistema é parecido ao que já opera em São Paulo

Sistema é parecido ao que já opera em São Paulo

créditos: Reprodução/Via Trolebus

 

Uma parceria entre o Itaú Unibanco, a Prefeitura de Belo Horizonte e a Samba/Serttel viabilizou a chegada à capital mineira do inovador projeto de mobilidade urbana e transporte sustentável Bike BH, ação já disponível em São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Salvador, Porto Alegre e Brasília. Neste primeiro momento, o projeto vai disponibilizar no Centro da cidade quatro estações e 40 bicicletas.

 

A iniciativa prevê a implantação, até o fim deste ano, de 40 estações, com 400 bikes, em vários bairros da capital mineira. As bicicletas na cor laranja estarão à disposição todos os dias da semana, das 6h às 23h para retirada e 24 horas para devolução. Para usar o sistema compartilhado, é preciso preencher um cadastro pela internet (www.mobilicidade.com.br/bikebh) e pagar um passe diário (R$ 3), mensal (R$ 9) ou anual (R$ 60).

 

As bikes podem ser usadas por 60 minutos ininterruptos e quantas vezes por dia o usuário desejar, de segunda a sábado. Aos domingos, o período aumenta para 90 minutos, também quantas vezes a pessoa quiser. Basta que, após esses prazos, o ciclista devolva o equipamento em qualquer estação por um intervalo de 15 minutos. Para continuar utilizando a bicicleta, sem fazer a pausa, serão cobrados R$ 3 pelos primeiros 30 minutos excedidos e, depois, R$ 5 para cada novo intervalo de meia hora. Para destravar a bicicleta, o usuário pode usar o aplicativo para smartphones ou ligar, do telefone celular, para o telefone (61) 4003-9846.

 

As estações são alimentadas por energia solar e interligadas por sistema de comunicação sem fio, via rede GSM e 3G, conectadas com a Central de Controle Samba 24 horas por dia. A central monitora em tempo real a operação do sistema, garantindo a melhor distribuição das bicicletas, e atende os usuários via celular e call center.

 

O projeto é semelhante ao Bike Rio, Bike Sampa, Bike PE (Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes), Bike Salvador, Bike Porto Alegre e Bike Brasília, que se tornaram referências no compartilhamento de bicicletas no país. No Rio de Janeiro, o projeto, que foi o primeiro do país – implantado em 2011 – registra mais de três milhões de viagens e aproximadamente 200 mil cadastros.

 

Confira abaixo a relação das estações que começaram a funcionar a partir do dia 7 de junho:

• Praça Rui Barbosa - Avenida Santos Dumont, em frente ao número 165 / Esquina com a Rua Bahia

• Mercado Central - Avenida Augusto de Lima, em frente ao número 876 / Entre a Rua Santa Catarina e a Praça Raul Soares

• Afonso Arinos - Praça Afonso Arinos, oposto a Escola de Direito da UFMG / Esquina com a Rua João Pinheiro

• Praça da Liberdade - Avenida João Pinheiro, em frente ao número 607 (Lanchonete Xodó) / Esquina com a Rua Gonçalves Dias

 

Leia também:

Site divulga mapa cicloviário de Belo Horizonte 

BH terá pelo menos 30 estações para aluguel de bikes 

Ciclovias implantadas pela BHTrans são malfeitas e perigosas 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Enquetes
Enquete Você deixaria o carro em casa, e até o transporte público, se as calçadas de sua cidade fossem melhores para caminhar?