Brasilia Para Pessoas

17
maio
Publicado por Brasília no dia 17 de maio de 2018

Uirá Lourenço, com colaboração especial de Rosana Baioco

 

No balanço da semana, saldo bem positivo para o transporte automotivo: duplicação de via, conclusão de nove dos 13 viadutos do TTN (“Terrível Trevo Norte”), parcelamento das multas de trânsito no cartão de crédito e previsão de mais viadutos. Para completar o pacote de incentivos aos motoristas, a liberação de faixa de ônibus para os carros.

 

 DER-DF_Portal_Multa_Desconto 40 por cento_Acesso_10-05-2018  Noticia_DER-DF_09-05-2018_Duplicacao Via_Imagem Obra
 Agencia Brasilia_10-05-2018_GDF_DER_Retirada_Faixa Onibus  Agencia Brasilia_11-05-2018_Obras TTN_35 por cento

Notícias de maio: obras e facilidades ao transporte automotivo (clique nas imagens para ver as notícias).

 

Em notícia sobre a liberação da faixa exclusiva de ônibus para os carros, o diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/DF) reconhece a importância das faixas para ônibus, mas afirma a suposta necessidade de retirar a prioridade. Segundo o dirigente: “A faixa exclusiva é muito positiva, prioriza o transporte público. Naquela região a quantidade de ônibus é muito baixa. Tentando melhorar o fluxo para o transporte coletivo, faz muita retenção. Os estudos da equipe técnica da superintendência de trânsito indicam que naquela parte é melhor não ter a exclusividade da faixa para os ônibus. Vai melhorar o trânsito.”

 

Ainda na entrevista, o diretor do DER/DF declarou que viaduto é “solução muito razoável que permite o fluxo contínuo” e anunciou mais viadutos: “A gente está desenvolvendo alguns projetos para vários locais onde tem muita retenção para desenvolvimento e construção de novos viadutos.”

 

O estado de abandono é bem evidente na capital “moderna”. Em muitos locais não se consegue sequer caminhar por falta de calçadas e rampas. Ou porque as calçadas viraram estacionamento. E os usuários de ônibus continuam se espremendo nos pontos de ônibus na árdua jornada de volta para casa.

 ???????????????????????????????  ???????????????????????????????

Realidade em Brasília: calçadas tomadas por carros e pontos de ônibus superlotados.

 

Mas a maior preocupação é com a alta no preço da gasolina. Nas manchetes dos jornais, destaque para o tema.

 

 Noticia_Correio Braziliense_11-05-2018_Preco Combustivel  Noticia_Correio Braziliense_11-05-2018_Gasolina mais barata
 Metropoles_15-05-2018_Preco Gasolina  G1-DF_14-05-2018_Preco Gasolina

Notícias de 11 a 15/5. Fonte: Correio Braziliense, Metrópoles e G1-DF. Clique nas imagens para ler as notícias.

 

Diante do pacote de incentivos aos motoristas, a seguidora do blog e entusiasta da mobilidade Rosana Baioco escreveu texto com as impressões ao percorrer a cidade. A seguir, o texto da Rosana.

 

- Sou pedestre, ciclista e motorista. Sou Cidadã!

 

Caminhando, pedalando e dirigindo pela cidade vejo o quanto é facilitado o deslocamento do motorista, em detrimento do pedestre e do ciclista.

Foto_Rosana_1

Vaga improvisada na grade de edifício comercial com grande circulação de pessoas, no início da Asa Norte. O prédio conta com garagem coberta para carros.

 

As vias são largas e mantidas o máximo possível livres de obstáculos, os abomináveis semáforos, faixas de travessia de pedestres e ciclovias e corredores exclusivos de ônibus, para que todos os motorizados possam circular, parar e estacionar seus automóveis particulares, frequentemente  por oito ou dez horas seguidas, bem perto de seus locais de destino.

 

Quando saem de suas cápsulas de sobrevivência têm que enfrentar calçadas esburacadas, quebradas, sujas e descontínuas, travessias penosas, demoradas e arriscadas, passarelas que praticamente duplicam a distância a ser vencida.  “Coitados dos pedestres”, dizem, sem perceber que somos todos. “Mas também, quem manda não ter carro”? E o conhecido “lugar de ciclista é na ciclovia, hoje não é feriado”.

 

Foto_Rosana_2

Grelha de escoamento de água da chuva exatamente em frente à rampa de acesso à ciclovia e com as aberturas no sentido dos pneus da bicicleta, representando alto risco de prender o pneu e ocasionar queda perigosa. (Ciclovia da via N-1).

 

Foto_Rosana_3

Todos os caminhos levam ao…estacionamento. Calçada na lateral do Ed. Crispim, em frente ao HRAN. Sem rampas de acesso e com carros bloqueando a passagem. No edifício funciona, por exemplo, clínica de fisioterapia para idosos.

 

Foto_Rosana_4

No meio do “caminho” (cruzamento ciclorrodoviário) havia uma “pedra” (carro parado esperando o sinal verde). Travessia de cruzamentos na altura do TJDFT, ciclovia da N-1.

 

Mas isso não parece ser suficiente, todo este espaço à disposição para o ir, vir e permanecer do cidadão dentro de seu automóvel.  Não basta a leniência do poder público e da sociedade civil ao não penalizar a maioria das infrações como estacionamento sobre calçadas, alta velocidade, irregularidades mecânicas e de habilitação, além da privatização do espaço público para que se guarde um bem individual ocupando quase 6m² de área nobre da cidade todos os dias (maior que muitos dormitórios na maioria das residências).

Foto_Rosana_5

Calçada novinha, ao lado do bloco E da SQS 108, com uma grade quebrada bem no meio.

 

Os viadutos e os “trevos de triagem” – que na verdade são cemitérios de nascentes e de árvores e nativas, desalojando a fauna e aumentando a sensação térmica a níveis desérticos – se multiplicam.  Mas não bastam para incentivar o cidadão a se tornar um “motorista”.  Agora as multas de trânsito podem ser parceladas em até 10 vezes no cartão de crédito! E têm desconto de 40% se forem pagas através de aplicativo no celular! E o preço dos combustíveis é acompanhado mais de perto que o preço do feijão com arroz.

 

Foto_Rosana_6

Caro pedestre, ao final da calçada, bata as asas para passar por sobre os veículos.

 

Em suma: compre o carro em 60 parcelas, saia com ele todo dia, que damos desconto de 40% nas multas (com pagamento facilitado e parcelado no cartão de crédito), construímos pistas e mais pistas novinhas e liberamos as faixas exclusivas de ônibus, fazemos vista grossa às infrações e abaixamos o preço dos combustíveis. Só falta dar um carro de presente para cada um.

 

 

VÍDEOS:

 

Caminhada e conversa sobre Brasília com participantes do EREA

Video_Turistas EREA_print screen'

 

TTN (Terrível Trevo Norte): devastação em obra rodoviarista

Video_TTN_Obras_Devastacao_Fev-2017_print screen

 

Inacessibilidade na capital federal – cadeirante em calçada destruída e sem rampas

Video_SRTVS_Cadeirante_print screen

 

 



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Irene Ana Paula Borba
Arquiteta e Urbanista. Mestre e Doutora em Transportes (UnB e UL - Lisboa). Professora do UniCEUB (Centro Universitário de Brasília). Pesquisadora Colaboradora do Instituto Superior Técnico (IST - Lisboa). Pesquisadora Responsável pelo Grupo de Pesquisa PES Urbanos (Pesquisa em Espaços Sociais Urbanos) vinculado ao CNPq. A paixão por andar a pé existe desde sempre, mas se ampliou na academia (após a leitura de muitos teóricos como Jane Jacobs e Jan Gehl - seus maiores inspiradores) e após a finalização da tese de doutorado (em que estudou em profundidade o pedestre), decidiu aliar a teoria à prática. Tornou-se, coorganizadora do Jane's Walk em Brasília e colaboradora do Mobilize. E hoje é conhecida como Paulinha Pedestre.

Irene Uirá Lourenço
Servidor público e ambientalista. Usa bicicleta no dia a dia há 15 anos e, por opção, não tem carro. A família toda pedala, caminha e usa transporte coletivo. Tem como paixão e hobby a análise da mobilidade urbana, com foco nos modos saudáveis e coletivos de transporte. Com duas câmeras e o olhar sempre atento, registra a mobilidade em Brasília e nas cidades por onde passa. O acervo de imagens (fotos e vídeos), os artigos e estudos produzidos são divulgados e compartilhados com gestores públicos e técnicos, na busca de escapar do modelo rodoviarista atrasado e consolidar o modelo humano e saudável de cidade. Atualmente é voluntário do Bike Anjo, colaborador do Mobilize e coorganizador do Jane’s Walk em Brasília.
Posts mais lidos
Categorias
Arquivo
Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau

Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social