Brasilia Para Pessoas

05
outubro
Publicado por Brasília no dia 05 de outubro de 2018

As duas semanas na Holanda me fizeram refletir bastante sobre a mobilidade, sobre as possíveis soluções para o caos nas cidades decorrente da excessiva frota de automóveis em circulação. Interessante observar também as opções de transporte ao sair do aeroporto.

 

Acesso à estação de trem dentro do aeroporto. Conforto, agilidade e baixo custo.

 

Em Amsterdã, saí do aeroporto direto para o trem. Fiz integração com o metrô, gastei 2,80 euros (cerca de 14 reais) e cheguei em menos de 30 minutos ao meu destino. Com o percurso totalmente acessível (nas estações e nas calçadas), usar o transporte coletivo foi bem tranquilo, mesmo com as malas.

 

Na volta para o Brasil, fiz conexão em São Paulo. Do aeroporto de Guarulhos tive que ir para Congonhas. Sem opção de trem ou metrô, recorri ao uber. Era início da noite de uma 6ª-feira, levei 1h09 (com grandes congestionamentos no caminho) e paguei 89 reais. Na chegada a Brasília, nova corrida de uber (sem trem, metrô ou ônibus até a asa norte): era final da noite, levei 19 minutos e gastei 30 reais.

 

Os anúncios das concessionárias e do uber espalhados no aeroporto me lembravam que estava de volta à cidade do automóvel.

 

Anúncios de concessionárias de carros estão por toda parte no aeroporto de Brasília.

 

Anúncios da empresa uber no aeroporto de Brasília.

 



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Irene Ana Paula Borba
Arquiteta e Urbanista. Mestre e Doutora em Transportes (UnB e UL - Lisboa). Professora do UniCEUB (Centro Universitário de Brasília). Pesquisadora Colaboradora do Instituto Superior Técnico (IST - Lisboa). Pesquisadora Responsável pelo Grupo de Pesquisa PES Urbanos (Pesquisa em Espaços Sociais Urbanos) vinculado ao CNPq. A paixão por andar a pé existe desde sempre, mas se ampliou na academia (após a leitura de muitos teóricos como Jane Jacobs e Jan Gehl - seus maiores inspiradores) e após a finalização da tese de doutorado (em que estudou em profundidade o pedestre), decidiu aliar a teoria à prática. Tornou-se, coorganizadora do Jane's Walk em Brasília e colaboradora do Mobilize. E hoje é conhecida como Paulinha Pedestre.

Irene Uirá Lourenço
Servidor público e ambientalista. Usa bicicleta no dia a dia há 15 anos e, por opção, não tem carro. A família toda pedala, caminha e usa transporte coletivo. Tem como paixão e hobby a análise da mobilidade urbana, com foco nos modos saudáveis e coletivos de transporte. Com duas câmeras e o olhar sempre atento, registra a mobilidade em Brasília e nas cidades por onde passa. O acervo de imagens (fotos e vídeos), os artigos e estudos produzidos são divulgados e compartilhados com gestores públicos e técnicos, na busca de escapar do modelo rodoviarista atrasado e consolidar o modelo humano e saudável de cidade. Atualmente é voluntário do Bike Anjo, colaborador do Mobilize e coorganizador do Jane’s Walk em Brasília.
Posts mais lidos
Categorias
Arquivo

Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau

Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social