A opinião dos usuários sobre a licitação dos ônibus de SP

Cidade dos Sonhos apurou o que a sociedade pensa sobre o tema. Resultado entregue à Prefeitura hoje (5), último dia da consulta pública, tem mais de 44 mil contribuições

Notícias
 

Fonte: Cidade dos Sonhos/ G1  |  Autor: Regina Rocha/ Mobilize Brasil  |  Postado em: 05 de março de 2018

Consulta pública da licitação dos ônibus de SP ter

Consulta pública da licitação dos ônibus de SP termina hoje

créditos: Rovena Rosa/Agência Brasil

Buscar a opinião dos usuários do transporte municipal sobre dez questões-chave que integram a licitação dos ônibus em curso na cidade de São Paulo. Essa foi a proposta do Projeto Cidade dos Sonhos, que entre os dias 15 e 25 de janeiro esteve em locais de grande circulação de passageiros para coletar a opinião dos usuários do transporte municipal. 

 

As mesmas perguntas foram feitas pelas redes sociais. No final, foram mais de 44 mil contribuições - tanto dos transeuntes, como dos internautas -, entregues à Prefeitura nesta segunda-feira (5), último dia da consulta pública.  

 

Ao todo, 5.005 pessoas participaram da enquete, sendo 2.859 provenientes da ação nas ruas e terminais de ônibus e 2.146 de um aplicativo dentro do Facebook, onde o questionário foi direcionado a usuários do transporte público. 

 

Contando cada resposta individualmente, a ação gerou 44.604 contribuições. Algumas opiniões beiram a unanimidade, como o incentivo para que as empresas substituam as frotas por ônibus não poluentes antes de 2037, a necessidade de consultar a população antes de se alterarem as linhas e a responsabilidade da Prefeitura em garantir que o valor da tarifa seja acessível a toda a população.

 

Desejo de melhoria

As respostas evidenciaram aspectos que já foram citados pela Pesquisa de Mobilidade 2017, como, por exemplo, a preocupação com o assédio às mulheres nos ônibus da cidade e o preço da tarifa. Para Flávio Siqueira, representante do Projeto Cidade dos Sonhos, nas participações transpareceu o desejo do paulistano de ter um transporte de qualidade e acesso às decisões tomadas pelo poder público. 

 

“Ao longo dos 10 dias em que ouvimos as pessoas nas ruas, várias delas expressaram suas insatisfações e o desejo de mudança, mas o esforço da Prefeitura em comunicar e informar o paulistano sobre a licitação foi muito aquém do que se espera da gestão pública. Fizemos uma enquete que alcançou mais de 44 mil respostas e que poderia ser replicado e ampliado pela Prefeitura, que agora precisa receber a opinião da sociedade civil com seriedade. Na última semana a postura da Prefeitura foi de tentar deslegitimar as críticas que recebeu, quando na verdade deveria incorporá-las e melhorar sua comunicação nos próximos processos de participação”, afirmou o representante do Cidade dos Sonhos.

 

Confira abaixo os resultados das 10 questões (respostas presenciais e online):
 

Pergunta

Sim

Não

A prefeitura deve implementar políticas que garantam a segurança das mulheres nos ônibus?

95%

5%

Você acha que a prefeitura de São Paulo deve garantir o direito à gratuidade a estudantes, idosos e desempregados?

93%

7%

Você acha que a Prefeitura deve incentivar as empresas a substituir as frotas por ônibus não poluentes antes de 2037?

98%

2%

Você acha que os ônibus devem continuar com os cobradores?

84%

16%

Você acha que se a empresa não presta um bom serviço deve ter sua remuneração reduzida como forma de punição?

89%

11%

A prefeitura deve encontrar formas de garantir que o valor da tarifa seja acessível a toda a população?

98%

2%

Você acha que a prefeitura deve fiscalizar se os ônibus cumprem os horários de saída dos terminais?

97%

3%

Você acha que a Prefeitura deve consultar a população antes de alterar itinerários ou eliminar linhas de ônibus?

98%

2%

Você acha que os ônibus de São Paulo devem ter capacidade para carregar pelo menos duas cadeiras de roda de uma só vez?

86%

14%

Você acha que as empresas que operam os ônibus na cidade precisam ser diferentes no próximo período?

85%

15%

 

 





















Edital prevê menos 149 linhas e mais áreas atendidas

O texto do edital de licitação do transporte público de SP, em consulta pública no site da Prefeitura, confundiu mais do que esclareceu quem usa ônibus diariamente na cidade. Segundo  reportagem do portal G1, a proposta atual da gestão João Doria (PSDB) é fazer os coletivos chegarem a mais lugares e ampliar o número de assentos nos ônibus. As mudanças, que incluem alterações de itinerários e unificação de rotas, porém, diminuirão em 149 o número de linhas que circulam pela cidade.

 

Apesar de parecer contraditório, a Prefeitura promete ampliar o atendimento à população diminuindo o número de linhas em circulação: de 1.336, a cidade passaria a ter 1.187 linhas, 149 a menos. Ao todo, apenas 44 novas linhas serão criadas. Da rede atual, 260 linhas serão unificadas, 710 mantidas e 283 divididas ou alteradas. Também a frota vai cair de 13.603 para 12.667 veículos, se a atual proposta for mantida.

 

Apesar disso, a Prefeitura afirma que o aumento do porte da frota irá ampliar a oferta média de lugares (assentos + pessoas em pé) por veículo, subindo de 66 atualmente para 90. A proposta quer ampliar o número de lugares em toda a frota de ônibus de 1,033 milhão para 1,135 milhão.

 

Os trajetos das linhas também devem sofrer alteração. São Paulo tem, hoje, 17 mil km de vias, dos quais 4.860 km contam com serviço de ônibus. Com a alteração dos itinerários, a previsão é que a cobertura suba para 5.100 km, segundo declarações do secretário de Transportes, Sérgio Avelleda, dadas em dezembro.

 

Leia também:
Idec lança campanha para ajudar população na licitação de ônibus de SP
Participe da consulta pública sobre os ônibus de São Paulo
Idec denuncia violações de competitividade no edital de ônibus
Doria tira R$ 192 milhões de corredores de ônibus para asfaltar vias de trânsito comum
Frente Parlamentar defende subsídios para baratear tarifa dos ônibus


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.