Campanha quer melhorar acesso às calçadas de Aracaju

Lançada ontem (24) na capital sergipana, ação do projeto Aracaju Acessível vai estimular práticas que eliminem as barreiras que impedem a mobilidade dos pedestres

Notícias
 

Fonte: Infonet  |  Autor: Infonet  |  Postado em: 25 de abril de 2019

Calçada estreita e cheia de degraus

Calçada estreita e cheia de degraus na capital sergipana

créditos: Regina Rocha/Mobilize Brasil


Um chamado à cidadania. Foi esse o tom do discurso do vereador Lucas Aribé (PSB) nesta quarta-feira (24), na Câmara Municipal de Aracaju, ao lançar oficialmente a campanha “Calçadas: a caminhada começa com sua atitude”. 

 

A iniciativa do projeto Aracaju Acessível visa estimular a prática de ações para eliminar as barreiras que impedem a mobilidade de quem anda pelos passeios da capital sergipana.

 

Mesas e cadeiras, sinalização, postes de energia, lixeiras, resto de obra e até carros estacionados são alguns dos empecilhos comumente colocados sobre as calçadas, e que se tornam verdadeiros obstáculos para a passagem do cidadão. 

 

“Não é difícil encontrar situações como essas em bairros de Aracaju. Por isso, a campanha pede que a população elimine essas barreiras. Com elas, cidadãos e cidadãs têm o direito de ir e vir impedido e, infelizmente, precisam se arriscar transitando pelas ruas”, explicou o vereador.

 

Aribé lembrou que a calçada tem a finalidade de garantir segurança àqueles que transitam a pé pela cidade de forma indistinta. Como bem comum, a calçada deve ser um espaço onde a democracia prevalece, salientou. 

 

“As pessoas tendem a achar que as calçadas são uma extensão de seus imóveis, mas assim como a pista é para o carro e a ciclovia é para a bicicleta, a calçada é para o pedestre. Precisamos deixá-la livre para que crianças, idosos, gestantes, pessoas com deficiência, ou seja, qualquer cidadão possa andar com segurança”, reforçou.

 

Campanha

A campanha das calçadas será consolidada a partir do esforço de cada cidadão. Ao longo do próximo mês, a Caravana da Acessibilidade vai percorrer vários bairros da capital sergipana com a mensagem de conscientização. “Estamos formando uma rede de parceiros e juntos vamos visitar o maior número de bairros possível da zona norte à zona sul da cidade, conversando com a população para apresentar exemplos práticos de como deve ser uma calçada acessível. A intenção é que cada cidadão também se engaje”, frisou Aribé.

No curso da campanha, também serão disponibilizados spots, cards e outros materiais educativos. “Criamos um ebook com orientações sobre como eliminar esses obstáculos, que já está disponível em nosso site. Também vamos às escolas para distribuir um jogo bem didático que ensina a garotada a respeitar o direito de ir e vir do próximo deixando a calçada livre". A população enviar fotos e vídeos das situações vivenciadas em seus bairros através do e-mail [email protected] ou do WhatsApp (79) 99180-0852.

 

Leia também:
Calçadas do Recife são barreiras para cadeirantes
Árvores x fios x calçadas – Burrices Urbanas
Grande Vitória: 43 notificações por dia contra calçadas irregulares
Goiânia: cidade planejada, mas sem manutenção em vias e calçadas
"Calçada Cilada chega à 6ª edição"
Palmas (TO) tem boas calçadas... mas só no centro
Em São Luís, o caminhar não é prioridade
Porto Alegre: 1,8 mil calçadas têm problemas no Centro

 

 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário