Engenharia de Transportes: campo profissional e melhores faculdades

Área forma profissionais que atuam em soluções de mobilidade urbana. Graduação é recente no país, então menos de 10 universidades, a maioria públicas, oferecem o curso

Notícias
 

Fonte: Via Carreira  |  Autor: Via Carreira  |  Postado em: 28 de janeiro de 2020

Profissional é apto a administrar demandas de mobi

Profissional é apto a administrar demandas de mobilidade

créditos: Joel Rodrigues/Agência Brasília

A graduação em Engenharia de Transportes capacita o aluno a planejar, reestruturar e criar sistemas de transportes de cargas e pessoas. Assim, esse campo abrange o funcionamento das malhas rodoviárias, aéreas, ferroviárias e hidroviárias.

 

Tem interesse em atuar nessa área? Então, saiba agora as melhores instituições que oferecem o curso de Engenharia de Transporte, o que faz o profissional e como funciona o mercado para esse engenheiro.  

 

O curso 

A graduação em Engenharia de Transportes prepara o estudante para gerenciar o tráfego urbano, avaliar a viabilidade de novas estruturas de transporte, cuidar da sinalização de vias, além de fiscalizar obras.

 

De acordo com a instituição escolhida, é possível ter mais foco em uma das modalidades de transporte. Ou seja, ainda que o universitário estude todas elas, pode haver uma ênfase em campos como o modal terrestre (rodovias e ferrovias), por exemplo.

 

O curso tem a duração aproximada de 5 anos, com 10 ou 11 semestres. Essa graduação é bacharelado e, em grande parte das faculdades, é oferecida em turno integral. As disciplinas são muito semelhantes aos demais cursos de Engenharia, no que diz respeito ao núcleo básico. 

 

O objetivo é formar profissionais que possam administrar as necessidades de mobilidade de pessoas e materiais. Com isso, o aluno graduado poderá desenhar projetos que trabalhem na eficiência das operações gerais das redes de transporte. 

 

  Fluxo de carros na Av. Paulista, em São Paulo. Foto: Karol Kozlowski/Shutterstock.com

 

Atuação 

Na prática, o engenheiro de transporte atua no planejamento e desenvolvimento de sistemas viários, como passarelas, rodovias, terminais etc. Além disso, ele projeta vias para serem construídas e programa sistema de semáforos.

 

Esse profissional planeja maneiras para controlar o trânsito com o objetivo de amenizar engarrafamentos, tornando os sistemas de transporte mais eficientes e harmônicos.

 

A sincronização do sistema de semáforos, implementação de radares, placas, lombadas e sinalizações noturnas também estão sob responsabilidade do engenheiro de transportes.

 

Na parte de logística, ele define como será o transporte de cargas, indicando o melhor tipo de veículo, custo, trajeto e mesmo o armazenamento dos produtos. Também é o engenheiro dessa área quem determina o cronograma de manutenção das vias de carros, trens, ônibus, barcos etc.

 

Campo profissional 

Este profissional tem um vasto espaço no mercado de trabalho. Assim, o engenheiro de transportes consegue atuar tanto no setor privado quanto no público. Uma alternativa diferenciada é a pesquisa docente.

 

Com isso, os campos de trabalho são:

- Docência em Universidades e cursos;

- Concessionárias de rodovias;

- Construtoras na área de obras de infraestrutura;

- Construtoras e empresas de engenharia civil;

- Empresas no setor de transporte de pessoas e mercadorias;

- Empresas no ramo de consultoria e logística de trânsito;

- Empresas na área de topografia (adequação de terrenos);

- Empresas especializadas em construção e manutenção;

- Empresas que atuam em vias urbanas;

- Setores de controle de tráfego;

- Pesquisa Acadêmica.

 

Universidades 

Essa graduação é recente e, por isso, não é oferecida por tantas universidades no Brasil. A maior parte das instituições é pública e, de acordo com o portal do Ministério da Educação (MEC), menos de 10 universidades contam com esse curso. Entre elas, as principais são:

 

Graduação

- Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC);

- Universidade Estadual de Campinas (Unicamp);

- Universidade Federal de Goiás (UFG);

- Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT);

- Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás (IFG);

- Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET/MG);

- Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

 

Pós-graduação

- Pós-graduação em Engenharia de Transportes (Instituto Militar de Engenharia);

- Pós-graduação em Engenharia de Transportes Coppe/UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro);

- Pós-graduação em Engenharia de Transportes (Universidade Federal do Ceará);

- Pós-graduação em Engenharia de Transportes (Universidade de São Paulo – Escola Politécnica).

 

Leia também:
Estudo indica energia fotovoltaica ao transporte coletivo de Florianópolis
Qualidade do ar: perspectivas para a ação municipal
O papel da mobilidade urbana no acesso à cidade
Especialista aponta soluções para mobilidade em Joinville
Cascavel (PR) renova seu sistema de operação de ônibus
Em BH, mais tempo para atravessar


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Marcus - 29 de Janeiro de 2020 às 01:57 Positivo 1 Negativo 0

Existe graduação em Engenharia da Mobilidade na Universidade Federal de Itajubá - campus de Itabira.

Marcus - 29 de Janeiro de 2020 às 01:57 Positivo 1 Negativo 0

Existe graduação em Engenharia da Mobilidade na Universidade Federal de Itajubá - campus de Itabira.

Marcus - 29 de Janeiro de 2020 às 01:57 Positivo 1 Negativo 0

Existe graduação em Engenharia da Mobilidade na Universidade Federal de Itajubá - campus de Itabira.

Marcus - 29 de Janeiro de 2020 às 01:57 Positivo 1 Negativo 0

Existe graduação em Engenharia da Mobilidade na Universidade Federal de Itajubá - campus de Itabira.

Marcus - 29 de Janeiro de 2020 às 01:57 Positivo 2 Negativo 0

Existe graduação em Engenharia da Mobilidade na Universidade Federal de Itajubá - campus de Itabira.

Páginas:
12

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.