Brasilia Para Pessoas

10
janeiro
Publicado por Brasília no dia 10 de janeiro de 2019

 

Novo ano se inicia e se renovam os desafios e as esperanças por uma cidade humanizada e acessível, com transporte coletivo de qualidade.

 

Em 2018, fizemos o acompanhamento da mobilidade e realizamos ações como o protesto contra a imobilidade no TTN (“Terrível Trevo Norte”). Por falar em protesto, no auge da crise de desabastecimento nos postos de combustível (maio/2018), pedalamos em grupo e convidamos mais pessoas a testar a bicicleta no trajeto para o trabalho.

 

Protesto contra as obras do TTN em junho de 2018.

Boicote saudável ao aumento da gasolina. Maio/2018.

 

Entre as sugestões protocoladas na ouvidoria do GDF, estão: ações de acessibilidade no Setor de Rádio e TV Sul; solicitação de faixas de pedestre no final da W3 Norte; melhorias aos pedestres e ciclistas ao longo da W4/W5 Norte. As solicitações de informações e providências estão todas reunidas em seção própria do blog (clique para acessar). Infelizmente, em geral, as autoridades competentes não tomam as providências necessárias.

 

Neste ano, estamos em busca de colaboradores. Dá trabalho cuidar do blog, ficar atentos às notícias, protocolar queixas e sugestões no GDF, escrever textos, produzir vídeos e realizar caminhadas e intervenções urbanas. A proposta é ampliar o número de colaboradores, planejar mais ações e buscar recursos para viabilizar os projetos. Então, se você é entusiasta da mobilidade e qualidade de vida e quer escrever textos, garimpar conteúdo e planejar ações, junte-se a nós!

 

As leis estão em nosso favor, com destaque para a Política Nacional de Mobilidade Urbana, o Estatuto da Pessoa com Deficiência, a Lei de Acesso à Informação e várias leis distritais sobre mobilidade. O controle social é fundamental para fazer valer as leis e garantir uma cidade em que se possa caminhar e pedalar em segurança.

 

Infelizmente, o transporte por carro tem sido incentivado e mais pistas, túneis e viadutos são construídos, enquanto os usuários de ônibus sofrem diante da precariedade (desconforto e insegurança). O resultado é facilmente notado: congestionamentos, estresse e poluição. Calçadas e ciclovias destruídas ou sem conexão compõem o cenário desafiador.

 

Eixão Norte: muitos carros, transporte coletivo sem prioridade, pedestres e ciclistas em risco.

 

A caminhada é árdua, mas necessária. A busca por uma cidade humanizada e acessível depende do esforço em sensibilizar as autoridades para o necessário planejamento urbano voltado para as pessoas, e não para motores. A tendência nas cidades modernas é investir nos modos saudáveis e coletivos de transporte. A capital federal pode e deve seguir essa tendência.

 



Compartilhe

Comente

Seu e-mail nunca é exibido. Campos obrigatórios são marcados *

*
*
*


Busca no Blog
Com a palavra...
Irene Ana Paula Borba
Arquiteta e Urbanista. Mestre e Doutora em Transportes (UnB e UL - Lisboa). Professora do UniCEUB (Centro Universitário de Brasília). Pesquisadora Colaboradora do Instituto Superior Técnico (IST - Lisboa). Pesquisadora Responsável pelo Grupo de Pesquisa PES Urbanos (Pesquisa em Espaços Sociais Urbanos) vinculado ao CNPq. A paixão por andar a pé existe desde sempre, mas se ampliou na academia (após a leitura de muitos teóricos como Jane Jacobs e Jan Gehl - seus maiores inspiradores) e após a finalização da tese de doutorado (em que estudou em profundidade o pedestre), decidiu aliar a teoria à prática. Tornou-se, coorganizadora do Jane's Walk em Brasília e colaboradora do Mobilize. E hoje é conhecida como Paulinha Pedestre.

Irene Uirá Lourenço
Servidor público e ambientalista. Usa bicicleta no dia a dia há 15 anos e, por opção, não tem carro. A família toda pedala, caminha e usa transporte coletivo. Tem como paixão e hobby a análise da mobilidade urbana, com foco nos modos saudáveis e coletivos de transporte. Com duas câmeras e o olhar sempre atento, registra a mobilidade em Brasília e nas cidades por onde passa. O acervo de imagens (fotos e vídeos), os artigos e estudos produzidos são divulgados e compartilhados com gestores públicos e técnicos, na busca de escapar do modelo rodoviarista atrasado e consolidar o modelo humano e saudável de cidade. Atualmente é voluntário do Bike Anjo, colaborador do Mobilize e coorganizador do Jane’s Walk em Brasília.
Posts mais lidos
Categorias
Arquivo

Realização
Associação Abaporu
Desenvolvimento
MSZ Solutions
Comunicação
Mandarim Comunicação
Patrocínio
Itau

Allianz
Apoio
Ernst & Young
Prêmio
Empreendedor Social
Prêmio Empreendedor Social