Conheça a Bicicletaria Cultural, em Curitiba

Oficina oferece cursos, exposições, recitais de música, discos, livros. É também um bicicletário, vestiário, local de descanso e, claro, local de conserto de bikes

Notícias
 

Fonte: Mobilize Brasil  |  Autor: Marcos de Sousa/Mobilize Brasil  |  Postado em: 30 de junho de 2018

Patrícia Valverde: sete anos de bicicletaria

Patrícia Valverde: sete anos da bicicletaria em Curitiba

créditos: Reprodução


Uma enorme escultura de bicicleta montada com tubos marca o corredor de entrada da Bicicletaria Cultural, no Centro de Curitiba, bem em frente à Praça de Bolso do Ciclista. Aberta em agosto de 2011, a oficina é também a sede da Cicloiguaçu, a Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu.

 

Na quinta-feira (28) o Mobilize foi visitar a bicicletaria, que está aberta  - todos os dias  - das 7h30 às 19h30. Por que tão cedo?, perguntamos à Patrícia Valverde, que mantém a iniciativa junto com seu companheiro, Fernando Rosenbaum.

 

Ela explica: a Bicicletaria Cultural é bem mais do que uma simples bicicletaria. Uma das principais atividades é a guarda de bicicletas para pessoas que trabalham no Centro ou estudam na UFPR, que tem dois campi ali pertinho. Assim, de manhã cedo as portas se abrem para receber os ciclistas, que têm lá um local para tomar um banho, mudar a roupa, descansar, tomar um café, ler e comprar CDs e livros, como o nosso Movido pela Mente, de Ricky Ribeiro e Gisele Mirabai. E cuidar de suas bicicletas, claro.

 

O lado cultural também é muito forte: há atividades de música, dança, fotografia, literatura, debates e outras ações, além de programações específicas para crianças. A propósito, Patrícia e Fernando têm três filhas... e levam a vida da família com base na economia da bicicleta. 

 

"É um empreendimento social", resume Patrícia Valverde, mãe, ativista e gestora da bicicletaria.  Como exemplo, ela cita a campanha Doe uma bice (escrita assim mesmo, com um "e" no final, numa pronúncia bem curitibana). A iniciativa se baseia naquelas bicicletas empoeiradas, esquecidas nos cantos, em geral com os pneus vazios, que são "revitalizadas" na oficina e postas novamente a rodar na cidade. Na outra ponta desta corrente, usuários podem "adotar a bice", desde que paguem o custo do conserto. E assim, seguem pedalando, Patrícia, Fernando, suas meninas e as bicicletas de Curitiba.

 

Gravamos um breve vídeo com Patrícia Valverde, que mostra um pouquinho de seu trabalho.

 

 

Quer saber mais?
Acesse o site bicicultural.com ou apareça por lá:
Rua Presidente Faria, 226, Centro de Curitiba-PR, tel. (41) 3153-0022

 

Leia também:
Os bons agouros da bicicleta em Curitiba
Mapa Curitiba a Pé: distâncias e tempos
Mercado e cultura das bicicletas pedalam ladeira acima em Curitiba (2014)
Em Curitiba, ciclistas criam uma praça de bols(2014)
Expansão de ciclovias impulsiona negócios envolvendo bicicleta (2015)


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Mais lidas


  • Nenhuma notícia encontrada.