'Pocket park' é inaugurado nos Jardins, em São Paulo

A "pracinha Oscar Freire" oferece lazer e descanso em local antigamente ocupado por uma rampa de estacionamento

Notícias
 

Fonte: Instituto Mobilidade Verde  |  Autor: Mobilize Brasil  |  Postado em: 21 de maio de 2014

Montagem do 'pocket park' na Oscar Freire

Inauguração da Pracinha Oscar Freire

créditos: Divulgação

 

Uma pequena área particular, antigamente usada como rampa de estacionamento, acaba de ser transformada em praça pública, a Pracinha Oscar Freire, inaugurada hoje (21) em São Paulo.

 

O novo espaço segue o conceito do "pocket park", ou “espaço livre”, que confere outra função e uso a terrenos desse tipo, públicos ou privados. No caso, uma ex-rampa de carros virou uma agradável minipraça, onde as pessoas agora podem sentar, descansar, ler um livro, conviver enfim.

 

Este é o primeiro dos espaços privados que, aprovados por decreto municipal, terão o direito de ser implantados na cidade. A nova pracinha, que ocupa uma área de 300 m², cumpre o papel de abrir um amplo debate sobre a necessidade de construir cidades mais humanas e sustentáveis. Localizada numa área estratégica da capital paulista, entre as ruas Bela Cintra e da Consolação, a Pracinha Oscar Freire é uma iniciativa da Reud, empresa de desenvolvimento imobiliário, e tem o projeto arquitetônico realizado em parceria com o Instituto Mobilidade Verde e Zoom Arquitetura. 

 

Pintura em faixas cruzadas sinalizam o caminho da pracinha 

 

A ideia é que estes espaços possam se espalhar pela cidade, como explica Lincoln Paiva, diretor do Instituto Mobilidade Verde e idealizador desta ação: "O objetivo desta praça é discutir novos instrumentos urbanísticos que permitam transformar pequenos espaços em lugares mais agradáveis e seguros, para a melhoria da qualidade de vida e valorização da comunidade", diz Paiva. 

 

A praça da Oscar Freire foi construída em dois patamares, de forma a ser mais acessível para cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida. Além disso, incorpora o conceito de escadas “bancos”, em que os pontos de acesso são também usados para sentar. Entre os materiais adotados, a madeira traz ao local maior organicidade e acolhimento, dizem os arquitetos. 

 

O acesso ao estacionamento foi mantido, para uso compartilhado, e com sinais de alerta ao motorista. A rampa foi pintada com efeitos tridimensionais, como faixas de segurança, indicando aos carros que aquele espaço é prioridade do pedestre. O espaço contém programação gratuita com atividades recreativas, workshop, área para eventos e food truck. A programação estará disponível na grande lousa interativa instalada no espaço.

 

História

O primeiro Pocket Park surgiu em Nova York em 1967 próximo a 5ª Avenida, a pedido do então presidente da CBS, Williian Paley, que contratou os arquitetos paisagistas Robert Zion e Harold Breen para criar um pequeno parque de baixa manutenção com paisagismo, cadeiras leves e portáteis, emprego de materiais duráveis.

 

Leia também:

São Paulo poderá ter 'pocket parks' 

Pocket parks pelo mundo

Como pedir a criação de uma 'vaga verde' na calçada

Prefeitura de São Paulo cria 'vaga verde' na Bela Vista 


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Nenhum comentário até o momento. Seja o primeiro!!!

Clique aqui e deixe seu comentário

Enquetes
Enquete Você deixaria o carro em casa, e até o transporte público, se as calçadas de sua cidade fossem melhores para caminhar?