Hyperloop, o transporte em cápsula ultrarrápido, é viável, aponta estudo

Estudo da UFRGS e Hyperloop sobre modo capaz de atingir até 835 km/h em 20' sugere ser viável sua implantação entre Porto Alegre-Caxias do Sul. Custo: US$ 7,71 bi

Notícias
 

Fonte: HyperloopTT (ass. imprensa)  |  Autor: Mobilize Brasil  |  Postado em: 02 de setembro de 2021

Teremos mesmo o ultrarrápido 'hyperloop' no Brasil

Teremos mesmo o ultrarrápido 'hyperloop' no Brasil?

créditos: Divulgação

Foi divulgado hoje (2) o resultado de um estudo de viabilidade para implantação do transporte ultrarrápido "hyperloop" entre Porto Alegre e Caxias do Sul, passando pelas cidades de Novo Hamburgo e Gramado, na região Sul do Brasil.

 

O trabalho foi realizado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), por meio de acordo com o governo do estado do Rio Grande do Sul, e em parceria com a Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT).  

 

O transporte em cápsulas, idealizado por Elon Musk (Tesla), é um sistema para passageiros e cargas que permite sua movimentação sem atrito em um ambiente de alta pressão. A rota gaúcha é o primeiro projeto previsto para ser implementado na América Latina. 

 

Quanto custará?

O custo total avaliado para a implementação do hyperloop, consideradas as características geográficas da região e os custos de operação e impostos pelos próximos 30 anos, será de US$ 7,71 bilhões. 

 

Pelos cálculos realizados, o valor investido deverá ser compensado nos primeiros cinco anos de funcionamento de operação do transporte. A receita prevista virá da tarifa paga pelos passageiros (52%), de empreendimentos realizados (35%), da locação de lojas nas estações (2%), da publicidade (2%) e do transporte de cargas (1%).

 

Como o projeto não terá subsídios governamentais, a expectativa para a empresa que realizar o projeto é de retorno total do investimento e lucratividade a partir de 14 anos de operação. Ainda segundo as estimativas, em 30 anos haverá uma redução de R$ 2,3 bilhões no custo operacional do sistema. 

 

Com o hyperloop, o trajeto de 135 km na região do Sul do país, hoje feito em duas horas de carro, poderá ser realizado em apenas 19 minutos e 45 segundos, com velocidade máxima de 835 km/h, calculam os pesquisadores. 

 

"Imagina trabalhar em Caxias do Sul, poder ir almoçar em Porto Alegre e conseguir voltar a tempo para o trabalho? Ou conhecer os principais pontos turísticos de Porto Alegre e Gramado no mesmo dia? Essas são só algumas das inúmeras possibilidades que o hyperloop pode levar para a região", diz o diretor da HyperloopTT para a América Latina Ricardo Penzin. 

 

Projeção artística de estação do hyperloop previsto para o Sul do Brasil. Imagem: Divulgação 

 

Sustentabilidade

O modal proposto pela Hyperloop prevê a instalação de painéis fotovoltaicos em 80% do percurso Porto Alegre-Serra Gaúcha acima do solo, com alimentação por energia renovável exceto nos trechos com sombreamento. Calcula-se que o sistema poderá produzir 3,6 vezes mais energia do que consome, o que o torna autossuficiente nesse quesito, ou seja, não dependerá da venda do excedente energético para sobreviver. 

 

Para reduzir distâncias e a necessidade de obras complexas como túneis e viadutos, o estudo da rota gaúcha buscou adequar-se ao máximo à topografia do terreno. Com isso, o impacto da emissão de gases do efeito estufa e outros poluentes deve ser mitigado, com a eliminação na atmosfera cerca de 95 mil toneladas de CO2.

 

"O projeto da HyperloopTT rompe conceitos tradicionais e traz inovações tanto em termos de infraestrutura quanto em termos de operação de um sistema de transporte. Isso exigiu a articulação de vários saberes e o trabalho em equipe de profissionais de áreas como energia, previsão de demanda de carga, estudo de rotas, dentre outras, na Universidade", declarou Christine Tessele Nodari, coordenadora do projeto pelo Laboratório de Sistemas de Transportes da UFRGS. 

 

Centro de desenvolvimento do hyperloop em Toulouse, na França. Foto: Divulgação

 

Leia também:
Obra de estação para trem de "ultra-alta velocidade" é iniciada no Japão
Cave seu túnel louco, Elon Musk!
Marrocos inaugura primeiro trem de alta velocidade da África
Túnel de alta velocidade de Elon Musk será aberto dia 10 nos EUA
Como serão as ferrovias do futuro?


  • Compartilhe:
  • Share on Google+

Comentários

Pablo nicoloso - 08 de Setembro de 2021 às 05:59 Positivo 0 Negativo 0

Bom dia, não pode se ver o gasto da contrução, tem a manutenção q com certeza não deve ser nem um pouco barata e outra 5 anos pra ter o retorno de volta, o Brasil não consegue manter nem se quer os metros, ônibus, quanto custar uma passagem? Ohhhh

Clique aqui e deixe seu comentário